E ficou barato

Pelo gol marcado por Mariano González aos 44 minutos do segundo tempo, poderia-se dizer que o Porto se salvou no final contra o Manchester United ao arrancar o placar de 2 a 2 em Old Trafford. A verdade, no entanto, é que até mesmo o empate ficou barato.

O United teve uma de suas piores atuações da temporada e só não saiu derrotado porque Rooney confirmou a ótima fase, aproveitando a bobagem de Bruno Alves para fazer o primeiro gol e dando o toque de calcanhar para Tevez marcar o segundo. Alex Ferguson parecia tão constrangido com o desempenho do time que nem comemorou o gol da virada.

O Porto, por sua vez, honrou sua tradição de se superar quando o assunto é Liga dos Campeões. A derrota teria sido muito cruel para o time de Jesualdo Ferreira, que mostrou uma aplicação impressionante ao longo dos 90 minutos e poderia ter vencido se caprichasse um pouco mais na hora de chutar a gol. A balança, que pendia muito mais para os Red Devils antes do confronto, está pelo menos equilibrada agora.

Na Espanha, Villarreal e Arsenal dominaram um tempo cada, e o empate por 1 a 1 acabou por espelhar o que foi o jogo. Destaque para a beleza dos gols: tanto o chute de fora da área de Marcos Senna, especialista neste tipo de finalização, quanto o voleio de Adebayor após dominar de costas para o gol e girar. Os Gunners têm mais razões para festejar, não apenas pelo gol fora de casa, mas também porque perderam dois jogadores lesionados – Almunia e Gallas – ainda no primeiro tempo.

E amanhã tem mais. Quem se considerava favorito que coloque as barbas de molho.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo