Drama Inter, a Roma vive

A Internazionale pré-Liverpool já é uma lembrança distante. O time de Roberto Mancini vem se arrastando melancolicamente, a ponto de conseguir deixar para a última rodada a definição de um 'scudetto' que já parecia ganho. 

No empate por 2 a 2 com o Siena, ficou ainda mais claro que Mancini perdeu a mão do elenco. Dentro de campo, cada um joga por sua conta e faz o que acha melhor. Materazzi quis ser herói e foi cobrar um pênalti generosamente marcado, mas esbarrou em um ótimo Manninger.

Na última rodada, os nerazzurri pegam um desesperado Parma, que precisa vencer para ter chances de permanecer na Série A. Quem também luta contra o rebaixamento é o Catania, que recebe a Roma. É bem verdade que os giallorossi deixaram pontos pelo caminho quando não deveriam, mas se o título for para a capital será um justo castigo para a Inter.

Curiosamente, à frente do Parma estará Hector Cúper, o mesmo homem que dirigia a Inter no fatídico 5 de maio de 2002, quando a derrota para a Lazio na última rodada evitou o primeiro 'scudetto' da equipe em 13 anos.

Outro momento marcante da rodada se viu em Florença, onde a Fiorentina, depois de cair na Copa Uefa e se complicar na briga pela vaga na Liga dos Campeões, foi recebida pelos torcedores com a seguinte faixa: “Coração, orgulho e honra. Não levantaremos nenhuma copa, mas temos um time de guerreiros comandados por um grande homem”.

A bela manifestação da curva Fiesole foi recompensada com os 3 a 1 sobre o Parma, que, combinados à derrota do Milan para o Napoli pelo mesmo placar, colocam a Viola em ótima posição para chegar à LC. Basta vencer o já salvo Torino.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo