Decepção, não inquisição

Não é motivo para o início da inquisição, mas a estreia da Argentina desperta muitas dúvidas. Principalmente sobre a capacidade de Sergio Batista como técnico da Albiceleste.

No empate em 1 a 1 com a Bolívia o treinador escalou mal o time e mexeu pior ainda durante a partida. Armou um meio-campo no início sem criatividade e quando tentou arrumar, recuou demais Lionel Messi. O melhor jogador do mundo foi mal, até porque nessa função não rende tanto mesmo, mas Batista tem parcela da culpa.

Mas quem realmente esteve mal foi Carlitos Tevez. Nem parecia o mesmo jogador do Boca Juniors, Corinthians e Manchesters ao qual estamos acostumados. Não brigou, ficou escondido, simplesmente não atuou. Muito se esperava dele, a torcida argentina clamou por sua presença e Sergio Batista teve que engoli-lo. Precisa jogar muito mais.

Ao menos Di María e Agüero entraram bem, foram fundamentais para o empate dos donos da casa. Certamente levantarão muitos questionamentos sobre o time titular na próxima rodada, contra a Colômbia – jogo que será duríssimo. A Albiceleste ainda pode melhorar, e acho que melhorará. Não se iludam.

Na ótica do “vitorioso” da partida, a Bolívia apresentou um futebol sem novidades. Bem armado na defesa e que achou um gol no segundo tempo. Depois, se tivesse só um pouco de qualidade, teria matado a partida nos contra-ataques. Que o diga Marcelo Moreno, reserva absoluto do Shakhtar Donetsk…

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo