Dando a volta por cima

Texto enviado pelo leitor Genildo de Oliveira:

“Era o dia 16/03 do ano de 2005 a nossa cidade de Mossoró /Rn vivia a expectativa do jogo á noite, onde jogaria o Baraúnas local e o tradicional Vitória da Bahia valendo pela copa do Brasil do mesmo ano.

A Cidade se dividia, pois o Vitória tinha um forte aliado em campo, a torcida do Potiguar, Rival ferrenho do até então desconhecido Baraúnas estaria lá secando o Rival e fazendo valer a rivalidade sadia no futebol.

O Baraúnas que antes já havia passado pelo fraco América/MG, e que não vencia há cinco jogos receberia pela segunda vez em sua Historia o Vitória da Bahia.

Num jogo fraco tecnicamente o Baraúnas surpreenderia todo o Brasil quando aos 24 minutos do segundo tempo o jogador Álvaro do Baraúnas chutava de longe da entrada da área, uma bola fraca e o jovem goleiro do Vitória por nome de Felipe via a bola escapar de suas mãos por entre as pernas e morrer no fundo do seu gol.

Sem duvidas o maior frango que aquele Goleiro havia levado, da Arquibancada agente sentia que aquele Goleiro não se conformava com a infelicidade de ter entregado o Ouro num momento que o empate já seria um bom resultado para o time Baiano.

Felipe, esse era o nome do Rapaz, era carioca de 21 anos tinha lá seus 1,90 depois pesquisando soube que seu nome verdadeiro era Luiz Felipe Ventura dos Santos e não conseguia me conformar com a derrota, pois sabia que no outro dia os Baraunenses me zoariam o dia todo e Eu ali na arquibancada torcendo fielmente pelo Vitória, puto da vida com aquele goleiro, não entendia porque o Vitória teria no meu entender um goleiro tão ruim, e ficava ali refletindo, meu deus como estaria a cabeça daquele goleiro depois do jogo, tão jovem de 21 anos, precisaria de muita maturidade para superar aquele frango, enquanto isso escutava os coros de Peneira! Peneira! Que soavam na sua saída do estádio.

Por outro lado à torcida Mossoroense pouco imaginaria que ali seria o inicio de tudo e o Baraúnas até derrotaria mais vez o Vitória no Barradão por 2×1 e o eliminaria, passaria também pelo Vasco da Gama em pleno São Januário e acabaria sua bela campanha somente frente ao Cruzeiro a poderosa Raposa.

O Gol de Álvaro que certamente aquele goleiro lembraria até hoje, poderia ser apenas mais um dos 14 que o time Potiguar fizera na Competição, mas no futebol há histórias que só a bola pode contar, depois de um tempo aquele goleiro chamado Felipe sairia do Vitória praticamente esculachado pelo até então Presidente do clube o Senhor Paulo Carneiro numa situação Polemica.

Defenderia depois o Bragantino fazendo uma bela campanha no Paulistão que lhe rendeu frutos para ser contrato pelo Corinthians Paulista.

Hoje Felipe é um dos melhores goleiros do Brasil, apesar do pouco tempo no clube é considerado pela mídia uma das melhores contratações do clube no atual momento.

Felipe vai se tornando a cada dia ídolo apesar do mau momento em que o time passa, vem fazendo defesas milagrosas e tendo em si o estilo um dos melhores goleiros Corintianos o Ronaldo.

O Futebol é Momento, não se é nada para sempre, mas o Felipe hoje é um exemplo de superação, um garoto de bem e que merece todo o sucesso que vem tendo.

Eu me satisfaço com poucas coisas, e fico feliz tão somente em ter estado naquela noite, aquele jogo para muitos pode ter tido um significado irrelevante, mas para mim teve um sabor especial, pois puder ver parte da história de um goleiro que certamente será um dos grandes do Brasil.

Assim como é a vida, também é o futebol, cada Fracasso nos ensina algo que precisaríamos aprender.”

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo