Confronto dos favoritos

Desde a temporada 2002/2003 a Liga dos Campeões não tinha uma semifinal sem times ingleses. Mais do que isso, nas últimas três temporadas a Premier League esteve representada por três clubes nessa fase do torneio. Um pouco dessa ausência de times da terra da rainha se deve à pífia campanha do Liverpool, eliminado ainda na fase de grupos.

Tirante os Reds, nenhum absurdo nas eliminações de Chelsea, Manchester United e Arsenal para Internazionale, Bayern de Munique e Barcelona. Para os catastrofistas, a falta de equipes da Inglaterra não significa uma queda de qualidade do campeonato nacional. Mas pode expressar, ao contrário, a força de outras ligas menos badaladas.

Principalmente da Ligue 1. A última vez que uma equipe francesa ficou entre as quatro melhores da Europa foi em 2004, quando o Monaco foi vice-campeão. De lá para cá, é sempre o Lyon que aparece como candidato a representante da França. Mas nunca com o sucesso esperado.

Esse ano, porém, o OL realizou a façanha de eliminar o poderoso Real Madrid em pleno Santiago Bernabéu e derrotar o Bordeaux — equipe com melhor campanha na fase de grupos — no duelo caseiro. Não é mais o heptacampeão nacional, mas forma um bom time, com Michel Bastos, Lisandro López, Delgado e Lloris. A equipe é capaz até de surpreender o Bayern de Munique.

Os bávaros, por sua vez, chegam animados com duas classificações suadas fora de casa. Duas derrotas por 3 a 2, para Fiorentina e Manchester United, mas suficientes para a classificação. Nas duas ocasiões, foram os gols de Robben que garantiram as passagens da equipe.

O holandês está em momento inspirado e aparece como o possível estraga prazer da dupla Barcelona e Internazionale. Isso porque, em um primeiro momento, a semifinal entre espanhóis e italianos vai decidir a equipe que entrará como favorita na decisão no Santiago Bernabéu.

E não há como negar que, com a fase vivida por Messi, é difícil não apontar o time catalão como principal candidato ao título. E não seria um título qualquer. Seria o bicampeonato do torneio, festejado no estádio do arquirrival Real Madrid. Nesta temporada da Liga dos Campeões, Inter e Barça se enfrentaram na fase de grupos. Na Itália, empate por 0 a 0. Na Espanha, 2 a 0 para o time da casa sem muito esforço.

De lá para cá, porém, o time de José Mourinho evoluiu muito. Mais do que isso, parece ter conquistado o espírito vencedor que faltava para a Inter no torneio continental nas últimas temporadas. O time está jogando para cima dos adversários, sem a preocupação única de defender. Isso pode, ao lado da boa fase de Sneijder, ser fundamental para uma classificação e até para um título dos nerazzurri.

Liverpool favorito na Liga Europa

Se por um lado não existem mais times da Premier League no Liga dos Campeões, na Liga Europa é possível até existir um confronto de ingleses na semifinal. O Liverpool parece ter ressurgido das cinzas depois da recuperação de Fernando Torres. Com boas atuações, o time tem voltado a mostrar força e passou com propriedade pela boa equipe do Benfica nas quartas de final.

Com essa empolgação, dificilmente o título da LE não vai para Anfield Road. Na briga para chegar à final, será o Atlético de Madrid o desafiante dos Reds. Assim como o time inglês, os colchoneros tiveram um início de temporada muito ruim, com desclassificação precoce na Liga dos Campeões e partidas horríveis em âmbito caseiro.

Mas o time melhorou bastante, só não se sabe se o suficiente para eliminar o Liverpool. Na outra semifinal, o surpreendente Fulham pega o empolgado Hamburg. Empolgado pois pode decidir o título da Liga Europa em casa. Esse pode ser um fator de desequilíbrio a favor do time alemão.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo