Sem categoria

Confira as notas de Alemanha 0x1 Espanha

ALEMANHA

Manuel Neuer: 5 – Fez partida normal, e ainda apareceu bem num chute de Pedro. Não pode ser culpado pela derrota.
Philipp Lahm: 5 – Não conseguiu se impor com seus avanços. Poderia ter aparecido mais.
Arne Friedrich: 5,5 – Atuou muito bem, com desarmes sempre precisos. Só poderia ter aparecido melhor no lance do gol.
Per Mertesacker: 5,5 – Foi um belo parceiro para Friedrich. Também manteve um alto nível na zaga alemã.
Jérôme Boateng: 4,5 – Foi ligeiramente inseguro. Deixou espaços que Sergio Ramos aproveitava pela direita.
Marcell Jansen: 5,5 – Melhorou a situação da marcação pela esquerda, com discrição.
Sami Khedira: 5 – Médio. Não conseguiu ajudar tanto a armação, nem fez desarmes exatos, duas coisas que havia conseguido contra a Argentina.
Mario Gomez: Sem nota – Com poucos minutos em campo, não melhorou muito a situação do ataque.
Bastian Schweinsteiger: 4,5 – Atuação decepcionante, para um dos melhores da Copa. Não conseguiu ser o armador cerebral que vinha sendo, pois ficou sobrecarregado.
Piotr Trochowski: 4,5 – Não conseguiu substituir Thomas Müller à altura.
Toni Kroos: 5,5 – Movimentou um pouco mais o meio-campo, e quase conseguiu um gol.
Mesut Özil: 4,5 – Pouco apareceu em campo. Sua atuação opaca foi uma das causas do isolamento do ataque.
Lukas Podolski: 5,5 – Fez o que podia no ataque, voltando para buscar a bola e se movendo mais.
Miroslav Klose: 5 – Atuação discreta. Sem receber tantas bolas para finalização, raramente conseguiu aparecer.

ESPANHA

Iker Casillas: 5,5 – Sempre que a Espanha precisou dele, como no chute de Toni Kroos, apareceu bem. Seguro em campo.
Sergio Ramos: 5 – Foi constante opção de ataque. Mas não conseguiu ser tão decisivo.
Gerard Piqué: 5 – Discreto, fez seu papel. Cometeu alguns erros, mas nada que não tenha conseguido corrigir sozinho.
Carles Puyol: 5,5 – Não vinha tendo tanto trabalho. Mas tinha a dedicação de sempre. E foi ela que lhe rendeu a subida ao ataque e o gol decisivo.
Joan Capdevila: 5,5 – Sua subida também foi bastante utilizada, mas com a diferença de que tentou mais cruzamentos.
Sergio Busquets: 5 – Talvez, o mais discreto espanhol no jogo. Preferiu apenas se concentrar na marcação. E o fez bem.
Xabi Alonso: 5,5 – Não só ajudava na marcação, mas subia ao ataque. E seus chutes de fora da área sempre foram um trunfo espanhol.
Carlos Marchena: Sem nota – Pisou em campo, e o jogo acabou em segundos. Mal tocou na bola.
Andrés Iniesta: 6,5 – Sua ascensão na Copa tem sido constante. Já é o centro do meio-campo, cuidando de boa parte da armação das jogadas, com rapidez e inteligência.
Xavi Hernández: 6 – Fez menos do que Iniesta, mas também teve bastante rapidez na criação. Justifica sua titularidade.
Pedro Rodríguez: 5 – Fez bem seu papel na maior parte do jogo, ao dar maior mobilidade ao time. Mas desperdiçou grande chance, no fim do jogo.
David Silva: Sem nota – Não teve tempo para conseguir protagonizar boas jogadas no ataque.
David Villa: 6 – Não foi tão decisivo quanto nas partidas anteriores, mas merece atenção permanente, já que sempre pode definir.
Fernando Torres: 5 – Foi utilizado algumas vezes, e quase conseguiu um gol.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo