Como ficaria a Libertadores hoje

Para ficar mais claro como a Libertadores 2011 pode ficar distorcida, vamos substituir os times sem nome – como “Chile 1″ e “Colômbia 3″ – por quem ocuparia as vagas se a temporada terminasse neste momento.

Claro, considerando que o líder do campeonato ou o time de melhor campanha ficasse como campeão, o segundo seria o vice e por aí vai. Os três primeiros colocados do Brasileirão cairão em grupos dificílimos, sendo que há uma chance razoável de haver um reencontro de Estudiantes e Cruzeiro, finalistas de 2009.

Grupo 1: Universidad San Martín (PER), Guaraní (PAR), Tolima (COL) e San Luis (MEX)

Grupo 2: Atlético Junior (COL), Oriente Petrolero (BOL), León de Huánuco (PER) e Grêmio ou Goiás (BRA) x Liverpool (URU)

Grupo 3: Argentinos Juniors (ARG), Nacional-URU, Fluminense (BRA) e América-MEX

Grupo 4: Caracas (VEN), Universidad Católica (CHI), Godoy Cruz (ARG) e Audax Italiano (CHI) x Bolívar (BOL)

Grupo 5: Santos (BRA), Colo-Colo (CHI), Deportivo Táchira (VEN) e Cerro Porteño (PAR) x Deportivo Petare (VEN)

Grupo 6: Internacional (BRA), Jorge Wilstermann (BOL), Emelec (EQU) e Jaguares de Chiapas (MEX) x Alianza Lima (PER)

Grupo 7: Estudiantes (ARG), Libertad (PAR), Corinthians (BRA) e Cruzeiro (BRA) x Independiente Santa Fe (COL)

Grupo 8: LDU Quito (EQU), Peñarol (URU), Vélez Sársfield (ARG) e Newell’s Old Boys ou Independiente (ARG) x Deportivo Quito (EQU)

Não seria difícil melhorar isso. Basta pegar as últimas cinco edições da Libertadores e da Copa Sul-Americana para montar rankings de clubes e de ligas nacionais. Aí, os cabeças-de-chave seriam o atual campeão (Internacional) e os sete mais bem colocados nessa lista. Cada grupo teria ainda uma equipe entre a 8ª e a 15ª, uma entre a 16ª e a 23ª e uma entre a 24ª e a 31ª. É o que a Uefa faz. E funciona bem, ainda que uma vez ou outra surjam situações inusitadas.

Seria exigir muito da Conmebol. Menos mal é que a Libertadores é um torneio que está acima da entidade que a (des)organiza. E, mesmo com os erros de Nicolás Leoz e seus aliados, ela continuará sendo uma das competições mais legais do mundo para se acompanhar. Mas não se deve esquecer: ela podia ser muito melhor.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo