Cerro Porteño: com qualidades, sem sucesso

Pode-se dizer que, em matéria de Libertadores e clubes paraguaios, o Cerro Porteño só perde para o rival Olimpia. Mesmo sem nunca ter vencido o maior título continental sul-americano (ao contrário dos Decanos, que venceram-no por três vezes), o Ciclón já teve equipes tradicionais por várias vezes. Como a de 1993, que foi duríssimo rival para o São Paulo nas semifinais, tendo Mondragón no gol, Arce e Gamarra na defesa…

E essa tradição continua intacta: afinal de contas, o Cerro segue participando frequentemente da Libertadores. Os resultados é que rarearam. 2005 representa a última vez em que a equipe passou da primeira fase (e bem: terminando em primeiro lugar em seu grupo). De resto, somente decepções. E os resultados pioraram nas duas últimas participações. Em 2008, o time não passou da primeira fase, sendo eliminado pelo Cruzeiro; em 2010, ficou na lanterna do Grupo 1, que tinha o Corinthians.

Nem era para ser assim. Afinal de contas, talentos, os rubroazuis têm. A começar pelo gol, com o capitão Diego Barreto, que só não é titular da seleção paraguaia por ter Justo Villar, capitão da Albirroja, à frente. No meio-campo, Julio dos Santos, com boa experiência. E, no ataque, Roberto Nanni, bom finalizador.

Agora sendo treinado por Javier Torrente, o time paraguaio tem uma situação promissora. É favorito contra o Deportivo Petare, na fase preliminar. E, chegando à fase de grupos, têm a esperança de, quem sabe, poder brigar com o Colo-Colo e com o Deportivo Táchira pela segunda vaga. E fazer com que a longa tradição volte a ser correspondida com campanhas dignas.

Elenco:

1 – Sergio Valinotti, G, (PAR)
12 – Diego Barreto, G, (PAR)
25 – Pablo Martín Gavilán, G (PAR)

2 – César Benítez, D, (PAR)
3 – Diego Viera, D, (PAR)
4 – Pedro Benítez, D, (PAR)
5 – Iván Piris, D, (PAR)
13 – David Mendoza, D, (PAR)
15 – Luis Cardozo, D, (PAR)
18 – Lautaro Formica, D, (ARG)
22 – Mariano Uglessich, D, (ARG)

6 – Rodrigo Burgos, M, (PAR)
8 – Luis Cáceres, M, (PAR)
10 – Julio dos Santos, M, (PAR)
14 – Javier Villarreal, M, (ARG)
16 – Jorge Daniel Núñez, M, (PAR)
17 – Jonathan Fabbro, M (ARG)
21 – Juan Manuel Iturbe, M, (ARG)
23 – Iván Torres, M, (PAR)
24 – Jorge Rojas, M, (PAR)

7 – Juan Manuel Lucero, A, (PAR)
9 – Fredy Bareiro, A, (PAR)
11 – Diego Madrigal, A, (CRC)
19 – Roberto Nanni, A, (ARG)
20 – Juan Gabriel Maldonado, A, (PAR)

Momento histórico contra um brasileiro:

Goleada do Corinthians por 8 a 2 sobre o Cerro Porteño, na fase de grupos da Libertadores de 1999. Fernando Baiano foi o destaque, marcando cinco gols

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo