Brasileiros da J-League

Neste final de semana começou mais uma J-League, o Campeonato Japonês. Como já é de praxe, desde sua primeira edição, em 1992, a competição conta com muitos brasileiros. Vale lembrar, também, que é a única em termos nacionais que garante vaga para o Mundial de Clubes, já que o Japão sedia mais uma ver o torneio neste ano.

Claro que a J-League não é um primor em qualidade técnica, longe disso, mas tem jogos bem movimentados e sempre com um público animado e que enche os estádios. O Urawa Red Diamonds teve a melhor média de público na temporada passada, com 33.910.

E a edição deste ano começou com homenagens às vítimas da tragégia que assolou o país no ano passado, quando um terremoto seguido de maremoto matou milhares de pessoas – o que provocou a paralisação da competição por quase dois meses. Hoje, um ano após a tragédia, os japoneses ainda lamentam as perdas, mas olham para o futuro e reconstroem o país com um vigor impressionante, traço marcante desse povo.

Abaixo, um pequeno resumo sobre a colônia brasileira na J-League:

– 4 técnicos: José Carlos Serrão (Gamba Osaka), Sérgio Soares (Cerezo Osaka), Jorginho (Kashima Antlers) e Nelsinho Baptista (Kashiwa Reysol);

– 29 brasileiros começam a J-League 2012, destaque para:

Leandro Domingues e Jorge Wágner (Kashiwa Reysol)
Rodrigo Souto (Júbilo Iwata)
Deyvid Sacconi (Vegalta Sendai)
Branquinho (Cerezo Osaka)
Jeci (Kawasaki Frontale)
Lucas (Tokyo)

– Só 4 times não têm jogadores brasileiros: Shimizu S-Pulse, Sanfrecce Hiroshima, Sagan Tosu e Vissel Kobe.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo