“Aspirinas de um novo tempo”

Cinco partidas, cinco vitórias. Em 450 minutos, 15 gols marcados e apenas dois sofridos. Seis posições ganhas na tabela de classificação. Marcas interessantes, não é mesmo? Pois foi esse o saldo do Bayer Leverkusen nos últimos 40 dias de Bundesliga. Também classificada para a terceira fase da Copa da UEFA, a equipe vem em franca evolução na temporada, fruto de um trabalho encabeçado pelo técnico Michael Skibbe e ilustrado por jovens de grande qualidade.

Por mais que os veteraníssimos Carsten Ramelow, Bernd Schneider e, principalmente, Sergej Barbarez continuem sendo importantes, é a garotada que está fazendo bonito com a camisa alvinegra. Nomes como René Adler, Karim Haggui, Gonzalo Castro, Arturo Vidal, Tranquillo Barnetta e Stefan Kießling – todos titulares e com faixa etária entre 20 e 23 anos – exemplificam isso. São eles que formam a espinha dorsal do time, atual quarto colocado na competição nacional.

Adler, Haggui e Castro: os pilares defensivos

Aos 22 anos, Adler vive seu auge após ter sido lançado por Skibbe na metade da temporada passada. Vazado em apenas 11 oportunidades na Bundesliga, o goleiro tem causado enorme impacto com suas imponentes defesas. Juntamente com Manuel Neuer, do Schalke 04, ele é a grande referência da nova geração de sua posição na Alemanha. Diante do mau momento de Jens Lehmann e Timo Hildebrand, uma vaga no grupo que disputará o Euro ‘08 é algo bastante possível.

Um ano mais velho que Adler, o tunisiano Haggui também passa pela melhor fase da carreira. Revelado pelo Etoile du Sahel, clube que o negociou em 2004 com o francês Strasbourg, o zagueiro compõe uma entrosada dupla com Manuel Friedrich (“foguete molhado”, ex-Werder Bremen e Mainz, que finalmente parece ter se encontrado) e até gol já marcou no campeonato. Nada mal para quem foi opaco na Copa do Mundo e esteve não mais do que razoável em 06/07.

No entanto, a “estrelinha” do setor defensivo é filho de espanhóis e atende pelo nome de Gonzalo Castro. Nascido em 1987, o atleta foi lançado profissionalmente na temporada 04/05, quando tinha 17 anos. Polivalente, Castro não atua apenas na lateral-direita – posição que o levou a ser convocado para a seleção alemã –, mas também como lateral-esquerdo e meio-campista. O garoto é nome certo para o futuro do “Nationalelf”, o qual optou por defender ainda na base.

Vidal, Barnetta e Kießling: vigor e versatilidade

Referência chilena no último Mundial Sub-20, Arturo Vidal é outro jovem que vem aparecendo com destaque. Ocupando a função de volante pela direita ao lado de Simon Rolfes no 4-2-3-1, o ex-Colo-Colo barrou o badalado Ramelow e foi titular em 14 das 20 partidas do Leverkusen na temporada. Com vigor físico invejável e providenciais subidas ao ataque, Vidal já foi utilizado como lateral-esquerdo e meia-direita por Skibbe, o que caracteriza sua versatilidade.

Quem também se sobressai por ser versátil é o meio-campista Barnetta, mais um da geração ‘85. Seja pela direita, pelo centro ou, geralmente, pela esquerda da linha de três em frente aos volantes, o suíço – que está no seu terceiro ano de clube – evolui jogo a jogo (participou de todos até o momento). Profissionalizado aos 16 anos pelo Saint-Gallen, e com uma Copa do Mundo na bagagem a exemplo de Haggui, ele aparece como inspiração para o próprio Vidal.

Stefan Kießling, 23 anos, completa a espinha dorsal. Dono de uma mobilidade surpreendente para sua altura (1,94m), o jogador revelado pelo Nürnberg contabiliza oito gols na temporada, quatro deles na Copa da UEFA. As recentes atuações do grandalhão e esguio meia-atacante fizeram a torcida esquecer o ucraniano Andrej Voronin, hoje no Liverpool, e o lesionado Schneider, bem como elevaram seu prestígio com Joachim Löw, técnico da seleção alemã.

Esperanças em médio prazo

Além dos seis atletas supracitados, Michael Skibbe conta com mais algumas jovens opções no plantel. Os goleiros Benedikt Fernandez e Erik Domaschke têm 22 anos, mesma idade do zagueiro Lucas Sinkiewicz, revelação do Colônia. No meio-campo, destaque para Pirmin Schwegler – volante suíço nascido em 87 e que participou do Mundial Sub-20 de 2005 – e o meia-esquerda Sascha Dum – de volta a BayArena após passagem interessante pelo Alemannia Aachen.

Pouco utilizados, o tcheco Michal Papadopulos (atacante, 22 anos) e o francês Ricardo Faty (volante, 21) – que podem, inclusive, mudar de ares durante o mercado de inverno – completam a turma sub-23 do elenco profissional. Das categorias de base, merecem citação o lateral Nils Teixeira, o atacante Richard Sukuta-Pasu e o meio-campista Dennis Naki. Os dois primeiros foram titulares da seleção sub-17 no Mundial da Coréia do Sul, enquanto Naki é o camisa sete da sub-19.

Adler, Haggui, Castro, Vidal, Barnetta, Kießling, etc… Fazendo uma analogia com o conglomerado farmacêutico Bayer, grupo que mantém o clube, eles podem ser definidos como as “aspirinas de um novo tempo”. Em um médio prazo, é com essa garotada que o Leverkusen espera contar para, quem sabe, quebrar um tabu e conquistar o inédito título da Bundesliga. Ou, ao menos, voltar a fazer bonito em uma eventual Liga dos Campeões. Bons tempos aqueles de 01/02…

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo