Arouca: “Teremos uma equipe ainda melhor nesse ano”

Quando foi revelado pelo Fluminense, Arouca chamou a atenção de todos por ser um jogador de meio-campo com ótimo toque de bola, mas eficiente na marcação também. Nesta ordem. Desde que chegou ao Santos, no ano passado, porém, o jogador se viu o obrigado a inverter as características.

Hoje, é o responsável pela marcação do time santista no meio e dá liberdade para Elano, Ganso, Neymar e cia atacarem tranquilamente. Isso sem perder a qualidade no passe. Nesta entrevista à Trivela, o jogador falou sobre a tática do time e a expectativa para a disputa da Libertadores.

Em um meio-campo extremamente criativo e com um esquema de jogo bem ofensivo, você tem a responsabilidade de ser o homem de marcação do Santos do meio para a frente. Já está 100% adaptado a essa função?
Sim, estou adaptado. Desde o ano passado, quando o Dorival conversou comigo e me deu confiança para desempenhar essa função, eu trabalhei bastante para dar conta do recado e, assim como todo o time, consegui ter um desempenho bom. Acredito que, daqui para frente, a tendência é só melhorar. Apesar da responsabilidade defensiva, também posso contribuir na saída de bola e auxiliar os meias. Eu joguei fazendo isso até chegar ao Santos e acredito que isso pode ajudar o time.

Acha que esse estilo de jogo ofensivo poderá ser usado em todos os jogos da competição sul-americana?
Acredito que em algumas ocasiões nós precisaremos ter um pouco mais de cautela. Isso dependerá muito do adversário e da partida. É importante termos variações no modo de atuar e nos adaptar bem a todas as situações de jogo. Elenco para isso nós temos e acredito que podemos jogar com bastante ofensividade, mas, em outros momentos, fazer a contenção com muita qualidade.

A equipe já tinha Ganso e Neymar e foi uma das que mais e melhor contratou de 2010 para 2011, trazendo, por exemplo, Elano e Jonathan. O Santos está muito mais forte nesta temporada?
Teremos uma equipe ainda melhor nesse ano, certamente. Os reforços que chegaram têm muita qualidade e jogar ao lado de grandes jogadores motiva bastante a todos nós. Quanto mais atletas de qualidade temos no elenco, mais todos precisarão se esforçar para ter um lugar no time e para jogar sempre. Precisamos, agora, trabalhar bastante e chegar a um bom entrosamento para demonstrar essa força para dentro de campo.

Quais são os principais concorrentes ao título da Libertadores? O que vocês já sabem sobre os adversários da primeira fase (Colo Colo, Deportivo Táchira e Cerro Porteño ou Deportivo Petare)?
Nunca dá para apontar apenas um favorito na Libertadores, principalmente depois das surpresas que vimos nos últimos tempos. As equipes brasileiras e argentinas sempre entram no torneio cercadas por certo favoritismo, mas é bom não esquecer que outros países também têm muita tradição e equipes muito fortes. Sobre os nossos adversários, já sabemos que os dois que estão garantidos são equipes acostumadas a jogar o torneio. O Colo Colo é uma equipe muito tradicional, que sempre dá muito trabalho. Já o Táchira também vem participando da competição há alguns anos e tem complicado bastante para seus adversários. Não teremos moleza no grupo.

O que diferencia a Libertadores das competições nacionais?
Acho que o estilo de jogo dos times são bem diferentes do futebol praticado aqui no Brasil. É muito complicada a adaptação ao estilo de jogo de outras escolas da América do Sul, e o jogo é bem mais pegado do que nas competições que disputamos aqui. No Brasileirão e na Copa do Brasil, assim como nos estaduais, podemos notar que o jogo é bem mais técnico.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo