Ajuda do futebol

Felizmente o futebol brasileiro não ficou assistindo, passivamente, ao sofrimento das vítimas da tragédia que afetou a região serrana do Rio de Janeiro. E acho importante listar, aqui, tudo que fizeram.

A começar por alguns jogadores. O primeiro que lembro ter agido foi Dejan Petkovic, que iniciou uma campanha no Twitter para arrecadar fundos e alimentos, além de ter doado sangue. Ronaldinho Gaúcho se colocou à disposição e cedeu sua imagem para um site que arrecadava doações para a organização Viva Rio. Muitos outros, como Alex, do Fenerbahçe, e o ex-zagueiro Fábio Luciano, também se manifestaram.

Alguns, inclusive, foram afetados pelo desastre. Caso do meia Tinga, do Palmeiras. Revelado pela Ponte Preta, ele é de Bom Jardim, cidade que também foi atingida pelas chuvas e teve regiões completamente destruídas. No entanto, e felizmente, não perdeu nenhum familiar.

Entre os clubes, foram muitos os que tomaram a iniciativa de ajudar: Santos, que leiloará uniformes; Internacional, que organizou uma campanha entre seus torcedores; Atlético Mineiro, que através de jogadores e comissão técnica junta dinheiro para as vítimas; Flamengo, que enviou caminhões com donativos, assim como Botafogo e Vasco que também se organizaram; entre tantos outros.

Algumas entidades também resolveram atuar. O Clube dos 13 se uniu à Cruz Vermelha para arrecadar doações e trabalhar com os clubes para promover mais campanhas. Já a CBF (criticada por mim aqui por demorar a agir), que tem seu principal centro de treinamentos, a Granja Comary, em Teresópolis, uma das cidades mais afetadas, colocou o local à disposição das autoridades para virar um centro de operações e heliponto para os resgastes. Fora isso, cedeu alguns espaços para os soldados do Exército e voluntários dormirem, além de fornecer três refeições diárias.

Que fique bem claro: ninguém, fora o Estado, tem a obrigação de ajudar. Isso é dever do Governo. Mas todos temos nossas responsabilidades com a sociedade e podemos colaborar, e alguns podem mais do que os outros. Vai da cabeça de cada um. E para quem quiser fazer uma ajuda mínima, aí vai o link do site da Cruz Vermelha. Outra forma bem simples é através dos sites de compras coletivas, que estão organizando campanhas também. Caso queiram mais links, peçam nos comentários que disponibilizo.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo