O silêncio se mantém ao redor do Manchester City, desde o anúncio de que o clube estará excluído da Champions League nas próximas duas temporadas. Os Citizens se posicionaram de maneira oficial através de uma nota, em que se defendem das acusações, mas ainda não realizaram uma conferência de imprensa para esclarecer os questionamentos dos jornalistas. E, mesmo sem que Pep Guardiola tenha vindo a público, os veículos locais garantem que ele seguirá à frente dos celestes caso a sanção se concretize. A informação foi bancada por emissoras como a Sky Sports e a BBC.

“Independentemente da divisão em que o clube estará, eu continuarei aqui. Mesmo se nos rebaixarem à League Two [a quarta divisão inglesa], eu seguirei no Manchester City. Este é o momento de nos unirmos”, teria dito Guardiola, segundo as fontes da Sky Sports. A emissora também aponta que Raheem Sterling foi o primeiro destaque do elenco a anunciar internamente a sua permanência no Estádio Etihad.

Guardiola possui contrato com o Manchester City até o final da próxima temporada. Existe mesmo uma confiança dentro do clube de que a punição poderá ser anulada ou reduzida através do Tribunal Arbitral do Esporte – já acionado pelos advogados da agremiação. Chefe-executivo dos Citizens, Ferran Soriano assumiu a linha de frente junto ao elenco e apontou: “Acreditem em mim como eu acredito em vocês, isso cairá”.

Nos bastidores, as informações são de que os jogadores continuam focados em seu compromisso dentro de campo. “Ninguém vai se acomodar ou abandonar o barco até que os fatos realmente apareçam”, disse uma das fontes, à Sky Sports. Outra apontou: “Desde que isso tudo começou, eles disseram que o City não fez nada errado. Essa ainda é a mensagem, nada mudou”. A Uefa, entretanto, aponta que os celestes maquiaram o seu patrocínio de maneira irregular entre 2012 e 2016, o que gerou a sanção. O clube também não cooperou com as investigações, conforme a entidade continental, o que agravou a situação.

Guardiola tende a se pronunciar sobre o assunto nesta quarta-feira, quando o Manchester City volta a campo no Estádio Etihad. Os celestes enfrentam o West Ham, em partida adiada pela Premier League por conta do mau tempo. Como as duas equipes já tinham realizado coletivas de imprensa na véspera da data original, não precisarão atender os jornalistas nesta terça. Depois do confronto, contudo, os Citizens têm obrigação contratual de falar.

Por enquanto, há muito mais interrogações do que respostas. Desde sexta, o status do imbróglio não mudou, ao menos publicamente. Discute-se a possibilidade de que o Fair Play Financeiro da Premier League também aplique sanções sobre o Manchester City, mas tudo não passa de especulação. E a indicação dos rumos do processo recai sobretudo ao TAS. Aos Citizens, caberá seguir trabalhando, independentemente das incertezas. A primeira partida contra o Real Madrid, pelas oitavas de final da Champions, acontece na quarta-feira da próxima semana.