Com muito investimento, o Queens Park Rangers retornou à Premier League após uma temporada na segunda divisão. Naturalmente, pelos maior nível competitivo, pela exposição e pelos lucros maiores, manter-se na elite é um grande negócio. Acontece que agora o QPR ganhou um motivo tão relevante quanto esses ou até mesmo maior. Se terminar na zona de rebaixamento da primeira divisão, o time londrino pode acabar sendo rebaixado até à quinta divisão inglesa. Tudo por violar o Fair Play Financeiro com uma gestão pouco sustentável.

VEJA TAMBÉM: Milagre de Istambul vira filme, e Liverpool divulga trailer e teasers muito bons

Cada clube na Championship de 2013/14 pode ter perda de € 9.96 milhões, e quem subisse à Premier League (no caso Leicester, Burnley e Queens Park Rangers) com valor maior de prejuízo financeiro estariam sujeitos a multas. Se o déficit chegar a € 22.4 milhões, a multa pode chegar a € 8.3 milhões. Se o valor for maior que esse, então a multa será de 100% em cima do prejuízo.

A Football League, órgão que comanda as segunda, terceira e quarta divisões inglesas, afirmou que o Queens Park Rangers deverá ter uma sanção de € 49,8 milhões quando revelar o balanço financeiro da temporada passada, em que esteve na Championship (segundo escalão). Tony Fernandes, dono dos R’s, já afirmou que irá apelar à iminente decisão, e recebeu como resposta uma ameaça de queda à quinta divisão. Isso porque, caso não pague o que a entidade defina, a Football League pode impossibilitar o ingresso do QPR em suas competições.

Shaun Harvey, presidente da FL, reconheceu que, enquanto estiver na Premier League, o Queens Park Rangers não está em sua jurisdição e, portanto, não poderia ser sancionado. No entanto, ele fala até com certo fatalismo sobre as chances dos londrinos na primeira divisão. “Maioria dos clubes irão se tornarão clubes da Football League novamente. O QPR esperá que isso não aconteça, por uma quantidade considerável de razões. Mas as chances são de que eles precisem retornar à Football League eventualmente. Certamente, três dos atuais 20 clubes que estão na Premier League estarão na Football League na próxima temporada”, afirmou Harvey.

Tony Fernandes se tornou o principal acionista do Queens Park Rangers em 2011 e desde então tem conduzido uma política de muitos gastos para tentar manter o time na primeira divisão. A aventura inicial na Premier League não deu muito certo. Após se manter na elite em 2011/12, o time caiu em 2012/13 e as perdas financeiras dessa temporada chegaram a € 81.4 milhões.

Ainda assim, as contratações de Fernandes para a temporada de volta à elite revelam que a aposta alta segue a mesma, embora os riscos de um eventual fracasso sejam ainda maiores. Sete jogadores chegaram, entre eles Steven Caulker e Leroy Fer, por € 9.96 milhões cada, e Sandro, por € 7.5 milhões. Mais que nunca, Redknapp, técnico desde 2012, precisa entregar os resultados. Pelos investimentos, essa pressão grande já existia. Com o risco de ter de pagar quase € 50 milhões em multa ou até mesmo cair para a longínqua quinta divisão, a importância de uma boa campanha aumenta significativamente.