Se o Liverpool jogasse sempre como foi contra o Stoke, brigaria por Champions

Vitória sobre o Stoke mostrou um Liverpool que não aparece sempre, ou o time não estaria em oitavo lugar

O Liverpool fez um excelente jogo contra o Stoke neste domingo, pela Premier League, com um placar de 4 a 1 e seus atacantes indo muito bem no jogo. É verdade que o gol adversário foi fruto de (mais uma) falha defensiva, mas o time dominou o jogo e construiu um placar que poderia até ser maior. A pergunta que fica é algo que quem joga Football Manager já ouviu: por que não jogam sempre assim?

LEIA TAMBÉM: Quem é que segura? Leicester dá mais um passo rumo ao sonho ao derrubar Sunderland

O time do Liverpool nõa é tão ruim quanto os seus resultados sugerem. Ser oitavo colocado é pouco para a ambição do Liverpool, que era, no mínimo, ficar entre os quatro primeiros colocados. A posição atual está longe disso. Estar entre os quatro primeiros colocados é, neste momento, apenas uma possibilidade matemática para os Reds. Mas isso porque o time não consegue ter atuações como a deste domingo com frequência.

O placar de 4 a 1 foi construído com um bom futebol, ofensivo e com o estilo do técnico Jürgen Klopp: ofensivo e agressivo. Foi a primeira vez desde dezembro de 2014 que o Liverpool marcou quatro gols em casa, o que diz muito sobre o Liverpool de lá para cá.

Neste domingo, Alberto Moreno abriu o placar logo a oito minutos, mas aos 22 Bojan, de cabeça, no meio da defesa, empatou o jogo. Foi então que veio a grande atuaçãod o ataque. Daniel Sturridge marcou o segundo, aos 32 minutos. No segundo tempo, com Divock Origi em campo, vieram mais dois gols, os dois dele. Primeiro aos cinco minutos do segundo tempo. Depois, aos 20, que fechou a conta. E o time não fez mais porque diminuiu o ritmo, já que teve volume para chegar a cinco, seis gols tranquilamente.

Nesta temporada, o Liverpool não conseguiu embalar mais do que três vitórias seguidas. Não só isso, como também perdeu muitos pontos que não poderia perder. Nos 31 jogos que fez, tem 13 vitórias, nove empates e nove derrotas. O Leicester chegou neste domingo a 21 vitórias. O Arsenal, terceiro colocado, tem 17, assim como o Manchester City (ambos com um jogo a mais que o Liverpool).

O ataque do Liverpool, com 50 gols, tem até números razoáveis. Perde só dos quatro primeiros colocados. O problema é que a defesa, com 42 gols sofridos, é a pior entre os oito primeiros colocados na tabela. A melhor, que é do Tottenham, sofreu só 25. Falta ao Liverpool a regularidade que a liga exige. O time é capaz de fazer grandes jogos e mostrou isso em clássico e em jogos isolados. Não consegue se impor sempre. Vê, assim, rivais como o West Ham conseguirem melhores resultados.

Por tudo isso, o Liverpool é um time capaz de vencer a Liga Europa e chegar à Champions League por este caminho. Seria o caminho mais provável. Porque para chegar à Champions League Premier League, o Liverpool precisaria tirar uma diferença de nove pontos, com sete jogos a fazer. É muito difícil conseguir. Precisará de jogos como este, contra o Stoke, para seguir adiante na competição europeia. A começar pelo Dortmund, na quinta. Um desafio complicado, como já se viu na Alemanha.

Os gols