Cristiano Ronaldo, com sobras, é o craque do Real Madrid. Não é nem preciso elencar os feitos do camisa 7 desde que chegou no Bernabéu. Entretanto, não dá para dizer que o melhor do mundo é o ‘dono’ do time merengue. Afinal, Carlo Ancelotti conta com um grupo bom o suficiente se não puder contar com o seu protagonista. E os outros craques merengues deram conta do recado, diante da ausência de CR7 por suspensão em La Liga. Na revanche da derrota no primeiro turno, os madridista bateram a Real Sociedad por 3 a 1, de virada. E quem mais chamou a responsabilidade sem Ronaldo foi James Rodríguez , ao lado de Benzema.

LEIA MAIS: Clubes ameaçam greve na Espanha por divisão das cotas de TV

Na ausência de Cristiano Ronaldo, Ancelotti fechou o meio-campo com Illarramendi e abriu nas pontas Isco e James Rodríguez, com Bale acompanhando Benzema no 4-4-2. E o Real Madrid foi colocado sob pressão logo nos primeiros segundos de partida: a partir de um escanteio, Aritz Elustondo colocou os bascos em vantagem. Para a reação imediata dos merengues nos minutos seguintes.

O empate saiu ainda com dois minutos, em um cruzamento perfeito de Marcelo para James completar de cabeça. A Real Sociedad até teve a chance de retomar a vantagem, mas Canales errou o gol. E os visitantes perderam força com a lesão de Carlos Vela. A partir de então, o Real Madrid passou a mandar no jogo. Sobretudo, com James Rodríguez. O camisa 10 era quem mais partia da ponta para o centro, tomando a responsabilidade de armar o jogo e criar as oportunidades. Bale e Benzema também chamavam o jogo, mas não com a capacidade de organização do colombiano.

Benzema quase virou a partir de um lindo passe de James, mas parou na ótima defesa do goleiro Rulli. Ainda assim, a virada saiu no primeiro tempo. Com extrema liberdade pelo lado esquerdo, Marcelo cruzou para Benzema e, no rebote, Sergio Ramos estufou as redes. E Bale só não anotou o terceiro porque foi fominha, em uma bola inacreditável em que estava de frente para o gol e sem goleiro.

No segundo tempo, o jogo ficou nas mãos do Real Madrid. O terceiro gol saiu rapidamente, em boa jogada de Bale que Benzema completou livre na pequena área. O quarto, por sua vez, foi uma pintura do francês. Isco serviu o camisa 9 na entrada da área e ele acertou um chute perfeito, no ângulo de Rulli – assista ao vídeo abaixo. Por fim, até caberia o quinto, não fosse outra péssima decisão de Bale, que chutou em cima do goleiro.

Por características e pela própria escalação de Ancelotti, esperava-se que o galês assumisse a responsabilidade geralmente que é de Cristiano Ronaldo. Não foi bem. Mas o diferencial do Real Madrid está exatamente nas excelentes peças que têm à disposição. E, se Bale não deu conta do recado, os merengues contavam com outros talentos para não tornar o resultado dependente de uma atuação individual. James e Benzema, tão bem (e, talvez, até melhores) quanto o camisa 11 na temporada, mantiveram os madridistas na liderança do Espanhol, abrindo quatro pontos de vantagem sobre o Barcelona.