O Athletic Bilbao encerra 2018 com mais preocupações que alegrias. Os Leones correm sérios riscos de rebaixamento no Campeonato Espanhol, com 16 pontos conquistados em 17 rodadas, um acima do Z-3. E o resultado do final de semana, definitivamente, não foi bom. Os bascos recebiam o Valladolid em San Mamés e não passaram do empate por 1 a 1, cedendo o resultado aos 47 do segundo tempo. O gol dos alvirrubros, ao menos, providenciou um mínimo momento de deleite dentro do caos.

Aos 37 anos, enfim, as limitações físicas pareciam abater Aritz Aduriz. O centroavante demorou a engrenar na temporada e vinha sendo reserva por isso. No entanto, pegou embalo a partir do fim de novembro. São seis gols nas últimas seis aparições, dois deles por La Liga. E no sábado, ele mostrou toda a sua técnica na marca da cal ante o Valladolid. O centroavante sequer tomou distância. O longo passo para trás foi a chave em que ludibriou o goleiro Jordi Masip. E com um chute firme, no cantinho, não deu tempo para que o adversário se recuperasse a tempo.

 

Após o jogo, Aduriz declarou que se inspirou no movimento feito pelo golfe. Foi uma homenagem a Jon Rahm, golfista profissional basco, que estava nas arquibancadas durante a partida. “O pênalti é um momento especial do futebol, em que você precisa tentar surpreender. Isso é que eu busquei e tudo saiu bem”, declarou o veterano. Se há golaços de pênalti, por toda a calma e pela precisão, esta inovação de Aduriz pode ser incluída na lista.


Os comentários estão desativados.