Durante a primeira década do século, a seleção inglesa alinhou uma série de grandes jogadores, conhecidos como a Geração de Ouro, composta por nomes como David Beckham, Steven Gerrard, Frank Lampard e muitos outros, e com resultados decepcionantes em campos internacionais. Pouco a pouco, esses agora ex-jogadores transitam para a função de técnico.

LEIA MAIS: Scholes deixou a aposentadoria para ajudar o time do filho na 11ª divisão inglesa

 

Lampard e Gerrard começaram suas novas carreiras nesta temporada, respectivamente em Derby County e Rangers, com sucesso moderado até agora. A lenda do Chelsea está em sétimo lugar na segunda divisão e briga pelo acesso, enquanto a do Liverpool aparece em segundo lugar no Campeonato Escocês.

Phill Neville é o comandante da seleção feminina da Inglaterra, enquanto seu irmão, Gary Neville, teve uma passagem frustrada como treinador do Valencia. Sol Campbell assumiu o comando do Macclesfield Town, e John Terry é assistente técnico no Aston Villa. E, a partir desta segunda-feira, Paul Scholes é o novo técnico do Oldham.

Da região de Manchester, o Oldham era o clube de coração da criança Paul Scholes, antes dela se tornar uma lenda dos Red Devils. Ocupa a 14ª posição da quarta divisão, depois de ter sido rebaixado da League One, a nove pontos dos playoffs e a 14 da zona de rebaixamento. Vem sendo treinado pelo interino Pete Wild desde que demitiu Frankie Bunn, em dezembro, ao ser goleado por 6 a 0 pelo Carlisle United.

Scholes tem quase nenhuma experiência como técnico. Fez parte da comissão de Ryan Giggs, interino do Manchester United por alguns meses depois da demissão de David Moyes, e, desde 2014, é um dos acionistas do Salford City, outro clube da região, ao lado dos companheiros da Classe de 1992 dos Red Devils.

O ex-jogador, inclusive, renunciou ao seu cargo de diretor, para evitar conflitos de interesses caso o Salford, em quinto lugar na National League, equivalente à quinta divisão, e o Oldham disputem o mesmo campeonato na próxima temporada. No entanto, ele ainda mantém 10% das ações do clube. “Eu não faço nada no Salford mesmo, eu era mais um torcedor. Um dia teremos que jogar contra eles, e eles tentarão me vencer, e eu tentarei vencê-los”, disse Scholes.

O novo comandante começou a sua passagem elogiando os jogadores e projetando promoção na próxima temporada. “Eu não estaria aqui se não estivesse animado com o time. É uma equipe que pode brigar pelo acesso. Talvez isso esteja fora de alcance nesta temporada, mas certamente pode acontecer na próxima. Assisti ao time de perto. É um bom time, com alguns bons jogadores. É um time que pode ser muito bom. É por isso que eu vim”, explicou.

Scholes defendeu o Manchester United 718 vezes, com 155 gols em todas as competições e 11 títulos da Premier League. Pela seleção inglesa, entrou em campo 66 vezes, com 14 tentos. Jogou as Copas de 1998 e 2002.