O técnico da Juventus, Maurizio Sarri, admitiu que o time precisará trabalhar mais para se defender em bolas paradas, depois de sofrer o empate diante do Atlético de Madrid. O time italiano saiu vencendo por 2 a 0, mas sofreu o empate com gols na parte final do jogo. Foi o segundo empate consecutivo da Velha Senhora, este na estreia do time na Champions League.

“Foi uma grande melhora em relação ao último jogo e nós sentimos que o jogo estava nas nossas mãos, então empatar deixa um gosto amargo na boca”, afirmou o treinador da Juventus. “A Juventus não marcou neste estádio em muitas visitas e nós conseguimos dois gols, mas nós tivemos outros três ou quatro chutes no gol. É decepcionante, porque os gols do Atleti vieram de situações previsíveis e ainda assim nós não estávamos preparados para eles”.

Um dos questionamentos ao técnico foi sobre a forma como a Juventus se defendeu nas bolas paradas. Sarri mudou de marcação homem a homem ou misto para marcação por zona, algo que ainda está sendo aprimorado.

“O clichê seria trocar [a marcação] para homem a homem, mas eu não acho que isso faz sentido. Nós precisamos ser mais agressivos nas bolas paradas. O Atleti é muito bom pelo alto, mas a bola foi muito fraca e nós fomos muito passivos, já que ela poderia ser cortada”, avaliou Sarri.

“Se nós estivéssemos sendo passivos, então nós seríamos passivos com marcação homem a homem também. Eu também vi muitos incidentes de VAR com marcação homem a homem levando a pênaltis, então é outra área para estar atento. Nós iremos trabalhar em defender bolas paradas”.

Uma das escolhas do técnico acabou rendendo. Ele escolheu Juan Cuadrado para o time titular, em vez do especulado Federico Bernardeschi. “Nós sabíamos que haveria espaços e a velocidade e precisão de Cuadrado no contra-ataque poderia ser útil”, disse Sarri.

O empate por 0 a 0 no fim de semana passado, contra a Fiorentina, irritou muito Sarri pelo desempenho da Juventus em campo. “Eu acho que contra a Fiorentina houve algumas situações negativas e nós nos deixamos entrar distraídos, então perdemos o foco no objetivo real, que era conquistar os três pontos. A Viola foi muito mais determinada e eu vi uma diferença física, ainda que as estatísticas depois do jogo tenham mostrado que nós corremos melhor e com acelerações mais rápidas”, disse o treinador.

“Portanto, suponho que a diferença foi psicológica, então eles chegaram primeiro à bola porque estavam mais determinados. Hoje à noite tínhamos o nível certo de determinação e mostramos algumas das coisas que nós tentamos fazer todos os dias nos treinamentos”, afirmou ainda o técnico. “Agora precisamos resolver o problema das bolas paradas, já que sofrer quatro gols em três jogos de bolas paradas está nos punindo”.

Um repórter perguntou sobre as muitas anotações que Sarri fazia no banco de reservas do time. “No banco e os rapazes nas arquibancadas escrevem constantemente para acelerar o trabalho na manhã seguinte. Nós permitimos à oposição 20 perdas de bolas e isso usa muita energia. Isso também significa que nós evidentemente tínhamos a bola em espaços abertos e nós fomos apanhados”, afirmou o treinador.

“Cuadrado treinou por dois meses como lateral e hoje jogou no ataque, então evidentemente que foi meu erro em treiná-lo em um papel e usá-lo em outro. Eu aceito que isso pode tornar mais difícil para ele”, disse ainda Sarri.