São Paulo se impôs no Maracanã, contou com milagres de Volpi e goleou Flamengo por 4 a 1

Em uma atuação soberana, time do Morumbi faz uma partida histórica, Volpi defende dois pênaltis e ainda faz assistência

A tarde de domingo foi de um desfile no Maracanã, mas não dos protagonistas habituais do estádio. O São Paulo, como visitante, amassou o Flamengo com uma impressionante goleada por 4 a 1. O goleiro Tiago Volpi teve uma atuação decisiva: pegou dois pênaltis ao longo da partida e ainda deu uma assistência no final do jogo. O placar surpreende, mas o desempenho do São Paulo foi excelente taticamente, fisicamente e também com uma eficiência enorme.

LEIA TAMBÉM: Como os jornais e revistas da época se deslumbraram com Pelé, o menino rei, em sua eclosão na Suécia

Taticamente muito bem em campo, o São Paulo tirou os espaços e manteve o time compacto em toda a partida. Buscou manter a posse de bola, como é habitual. Manteve duas linhas de quatro, como tem sido a formação habitual, e dois atacantes à frente. Todos os jogadores deram sua contribuição em campo para o time sair com a vitória, mas vale o destaque, para além de Volpi, para Luciano. O camisa 11 foi sempre perigoso e até o fim do jogo marcou tudo que podia, incluindo um desarme quando foi último homem em um lance.

O Flamengo de Domenéc Torrent começou bem o jogo, mas perdeu a disputa de meio-campo ao longo da partida, o que pesou contra. Gérson foi o grande destaque do time, participando muito do jogo, mas outros jogadores, como Everton Ribeiro e Vitinho, pouco conseguiram fazer. Estavam sempre bem marcados e o São Paulo deu poucas chances para ataque em velocidade, algo que o Flamengo faz muito bem.

O centroavante Pedro vive uma fase excelente e mostrou isso mais uma vez no começo do jogo. Logo a seis minutos, o camisa 21 do Fla recebeu a bola pelo alto, dominou bem, protegeu de Bruno Alves, mantendo o zagueiro afastado, girou e, de pé esquerdo, chutou de chapa, rasteiro, e marcou: 1 a 0.

O São Paulo conseguiria o empate aos 18 minutos. Em uma jogada pelo meio, Tchê Tchê recebeu dentro da área e chucou colocado, no alto, para marcar um belo gol no Maracanã: 1 a 1 no placar.

O Em um lance aos 28 minutos, Éverton Ribeiro entrou na área e foi derrubado por Diego Costa com o braço. Bem posicionado, o árbitro Caio Max Augusto Vieira não marcou em campo. Foi chamado pelo VAR para revisar o lance. Revisado o lance, o árbitro apontou para a marca da cal. Pênalti, que Bruno Henrique foi cobrar. Ele bateu forte, à meia altura, no lado direito de Tiago Volpi, que saltou e defendeu.

No final do primeiro tempo, o São Paulo conseguiu a virada. Igor Gomes abriu para Reinaldo, que cruzou para o meio, Gustavo Henrique desviou de leve e a bola sobrou para Brenner, que rapidamente finalizou de pé esquerdo. Chute cruzado que venceu o goleiro Hugo Souza: 2 a 1 para o time paulista.

Brenner comemora seu gol contra o Flamengo (Celso Pupo/Fotoarena /Imago/OneFootball)

A volta para o segundo tempo teve o São Paulo melhor nos primeiros minutos. Igor Gomes teve uma grande chance depois de receber em profundidade, mas se enrolou para chutar e bateu mal para fora. Embora Nathan tenha tentado bloquear o chute e tenha desviado a bola, ela bateu por último no próprio jogador do São Paulo. O árbitro não viu e apontou escanteio.

Na cobrança de escanteio, Bruno Alves foi para a disputa da bola no meio da área e Gustavo Henrique, na tentativa de chutar a bola, chutou o zagueiro do São Paulo. O árbitro não marcou nada. Depois que a bola saiu, o árbitro foi chamado pelo VAR e revisou o lance. Voltou a campo e marcou o pênalti. Reinaldo cobrou bem e marcou: 3 a 1 para o São Paulo, aos 13 minutos.

O Flamengo reagiu. Dois minutos depois do terceiro gol do São Paulo, Gérson invadiu a área pelo lado direito e foi derrubado por Daniel Alves, na visão do árbitro. O replay mostrou um toque na perna, ainda que sem querer, na perna do meia do Flamengo. Quem foi para a cobrança desta vez foi o centroavante Pedro. Ele bateu à meia altura, no canto direito de Volpi, que novamente defendeu.

Tiago Volpi defende pênalti no Maracanã (Buda Mendes/Getty Images/OneFootball)

O Flamengo quase diminuiu aos 31. Diego Costa bobeou na frente de Bruno Henrique, que tomou a bola, avançou pela ponta esquerda e tocou para trás, e João Gomes bateu colocado, mas a bola tocou na junção da trave e travessão e saiu. Nada feito.

Aos 36 minutos, Volpi fez um lançamento longo nas costas da defesa alta para o ataque, na direção de Luciano. O atacante conseguiu dominar a bola, protegeu do zagueiro Nathan, e chutou de pé direito para vencer o goleiro Hugo Souza: 4 a 1, que já virou goleada para o time paulista em pleno Maracanã.

O São Paulo, com a vitória, chega a 30 pontos, a cinco dos líderes Internacional e Flamengo, mas com três jogos a menos. Mantém-se na disputa das primeiras posições na tabela, ainda que potencialmente. Mais do que isso, a vitória é um grande trunfo para o time em termos de ânimo. Um dos pontos negativos do time do Morumbi no ano é a irregularidade e a classificação sofrida contra o Fortaleza, na Copa do Brasil, e a derrota no jogo contra o Lanús na Sul-Americana causaram críticas. O que se viu no Maracanã é um time capaz de competir em alto nível com times como o Flamengo, e é isso que se espera da equipe. É o que os torcedores esperam em mais jogos.

O Flamengo, por sua vez, lamenta uma partida muito ruim que fez nesta tarde, mas está longe de ser um desastre. Foi uma disputa de meio-campo perdida, algo que pode ter influência também da ausência de Arão e do seu potencial substituto, Thiago Maia, dois jogadores mais experientes. João Gomes, que entrou no meio, não foi mal, mas esteve em um setor que Daniel Alves e Luan, do lado do São Paulo, dominaram as ações. Há potencial para o time jogar mais e, embora este jogo tenha sido ruim, é improvável imaginar que o time não conseguirá repetir o alto nível muito mais vezes.

Assista aos gols:

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore