A Conmebol demorou, mas anunciou as punições a São Paulo e Tigre pela confusão na final da Copa Sul-Americana, no dia 12 de dezembro, no Morumbi, quando o time se sagrou campeão. O time brasileiro perdeu o direito de jogar no Morumbi na partida contra o Atlético Mineiro, no dia 17 de abril, além do pagamento de multa de US$ 100 mil dólares. A punição dada ao Tigre foi o mesmo valor de multa. O resultado da partida foi confirmado como 2 a 0, com o título para o São Paulo.

O jogo foi dado como terminado após o intervalo, com o time brasileiro vencendo por 2 a 0 e com a recusa do Tigre de voltar a campo. No final do primeiro tempo da partida, Lucas discutiu com um jogador do Tigre e acabou gerando discussão que, por pouco, não virou briga generalizada. O clube argentino acusou os seguranças do time brasileiro de agressão no vestiário e não quiseram voltar para o segundo tempo. O São Paulo nega a versão dada pelos argentinos, que não confirmaram a acusação de arma de fogo quando questionados na delegacia onde foi aberto Boletim de Ocorrência por agressão aos seguranças do São Paulo.

O caso foi o primeiro do Tribunal Disciplinar criado pela Conmebol para 2013. Foram 70 dias entre a confusão e o anúncio das punições e um dia depois do anúncio da punição dada ao Corinthians pelo incidente que matou um torcedor boliviano em Oruro. A decisão cabe recurso e os clubes terão sete dias a partir da notificação para recorrerem.