Não foi uma partida brilhante do Arsenal. A equipe de Arsène Wenger esteve longe de dar o espetáculo que sua ‘música clássica’ sugere. Mas tapou os ouvidos para o rock pesado de Jürgen Klopp com o Borussia Dortmund. Os Gunners foram perfeitos ao neutralizarem o estilo vertical dos aurinegros para dar o troco no Signal Iduna Park. Vitória por 1 a 0, que compensa o tropeço no Emirates na última rodada e serve como passo importante rumo às oitavas de final.

Arsenal e Napoli dividem a liderança do Grupo F da Liga dos Campeões, ambos com nove pontos. Os partenopei alcançaram uma vitória épica sobre o Olympique de Marseille no San Paolo, na qual Gonzalo Higuaín foi o herói ao marcar dois gols. Já o Dortmund aparece três pontos atrás dos primeiros, precisando correr atrás do prejuízo nas duas últimas rodadas, mas ao menos com a vantagem sobre o Arsenal em caso de empate na tabela de classificação.

Em um primeiro tempo morno, as expectativas sobre os dois times não foram justificadas. O jogo ficou muito amarrado, com o Arsenal se fechando e o Dortmund pouco criativo com a posse da bola. Em 45 minutos sem um mísero chute fosse em direção aos gols, o melhor momento foi desperdiçado por Mkhitaryan, em um erro de pontaria que custou caro aos aurinegros.

A bronca de Jürgen Klopp no intervalo fez efeito sobre o Dortmund. Os alemães voltaram ao campo ligados nos 220 volts, aproveitando principalmente a criação pelos lados do campo. Assim, deram trabalho a Szczesny, que manteve sua meta ilesa graças a duas defesas excepcionais. No rebote de uma delas, Marco Reus até chegou a estufar as redes, mas teve o tento bem anulado pela arbitragem.

Contudo, quando o gol do Dortmund parecia amadurecer, o Arsenal chegou ao triunfo. Um cruzamento de Özil que a defesa não conseguiu afastar e que sobrou para o iluminado Ramsey marcar seu 11º gol na temporada. O lance serviu tanto para empolgar os Gunners quanto para esfriar os aurinegros. Os anfitriões pareciam nervosos demais pela cobrança de ter que buscar o resultado diante da massa. Enquanto isso, o jogo dos londrinos fluía muito bem, encaixado na defesa e veloz nos contra-ataques. Não fosse Roman Weidenfeller, o 2 a 0 teria saído.

Klopp tentou dar novo gás ao Dortmund nos 20 minutos finais, gastando as três substituições com homens de frente. Em contraposição, Wenger fechou ainda mais seu time. Com o desespero tomando conta, os alemães passaram a abusar dos cruzamentos em direção à área, em vão. Robert Lewandowski, apagado no jogo, foi quem esteve mais próximo do empate, mas cabeceou para fora.

Com o revés em casa, o Borussia Dortmund terá que aprender a lidar com a pressão na Liga dos Campeões. Três pontos atrás de Arsenal e Napoli, a equipe ainda tem boas chances de classificação, mas precisará fazer o dever de casa contra o Napoli e bater outra vez no Olympique de Marseille, desta vez na França. Enquanto isso, o Arsenal recebe o saco de pancadas e encarará o clima hostil do San Paolo contra os napolitanos na última rodada. O jogo que deverá dar vida a somente dois neste grupo da morte.

Formações iniciais

dortars

Destaque do jogo

A solidez defensiva do Arsenal. Por mais que o Borussia Dortmund tenha criado mais chances de gol, os Gunners souberam proteger muito bem sua meta. Somente metade das 14 finalizações dos aurinegros foi efetuada dentro da área. E, quando os defensores não conseguiram manter Szczesny a salvo, o goleiro se saiu bem, com duas ótimas defesas.

Momento chave

O gol perdido por Mkhitaryan, no final do primeiro tempo. Era um contra-ataque limpo do Dortmund, em que Kuba aproveitou a vantagem em uma falta para arrancar. O polonês deixou o armênio de frente para o gol, mas, na tentativa de tirar do alcance de Szczesny, ele acabou mandando para fora. Foi a melhor oportunidade dos aurinegros para abrir o placar.

O gol

17’/2T – GOL DO ARSENAL! Özil avança pela direita e cruza para Giroud. O centroavante tenta o arremate, a bola sobra para Ramsey e o meio-campista completa para as redes, se antecipando à zaga.

Curiosidade

Ramsey chegou a 22 gols oficiais com a camisa do Arsenal. Os 11 primeiros foram marcados nas seis primeiras temporadas do galês como profissional. Os 11 últimos saíram nos últimos seis meses, na atual temporada.

Ficha técnica

BORUSSIA DORTMUND 0x1 ARSENAL

Borussia Dortmund_escudo Borussia Dortmund
Roman Weidenfeller, Kevin Grosskreutz, Neven Subotic, Sokratis Papasthatopoulos e Marcel Schmelzer; Nuri Sahin e Sven Bender (Jonas Hofmann, 29’/2T); Jakub Blaszczykowski (Pierre-Emerick Aubameyang, 29’/2T), Henrikh Mkhitaryan e Marco Reus (Julian Schieber, 40’/2T); Robert Lewandowski. Técnico: Jürgen Klopp.
Arsenal_escudo Arsenal
Wojciech Szczesny, Bacary Sagna, Per Mertesacker, Laurent Koscielny e Kieran Gibbs; Mikel Arteta e Aaron Ramsey; Tomas Rosicky (Thomas Vermaelen, 46’/2T), Mesut Özil e Santi Cazorla (Nacho Monreal, 30’/2T); Olivier Giroud (Nicklas Bendtner, 45’/2T). Técnico: Arsène Wenger.
Local: Signal Iduna Park, em Dortmund
Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL)
Gols: Aaron Ramsey, 12’/2T
Cartões amarelos: Robert Lewandowski (Dortmund); Mikel Arteta (Arsenal)
Cartões vermelhos: Nenhum