O Manchester City jogava mal contra o Schalke 04 e perdia por 2 a 1, com um jogador a menos, na partida de ida das oitavas de final da Champions League, quando foi marcada uma falta de frente para o gol, a alguns metros da entrada da grande área. O relógio mostrava 40 minutos do segundo tempo, e Leroy Sané havia acabado de entrar em campo para reencontrar a sua antiga torcida pela primeira vez. Com uma chicotada de perna esquerda, colocou a bola longe do alcance de Färhmann e empatou para os ingleses. Sterling, pouco depois, concretizou a virada para 3 a 2.

LEIA MAIS: Manchester City encontrou um jeito de ganhar partida que parecia perdida

Sané não comemorou o gol, em respeito ao clube que o projetou ao futebol. Passou três anos na base do Schalke 04 antes de tentar a sorte no Bayer Leverkusen por mais três. Em 2011, voltou para a base do time de Gelsenkirchen. Estreou na Bundesliga atuando 14 minutos contra o Stuttgart, em abril de 2014, com apenas 18 anos. Deixou o clube duas temporadas depois como uma excitante promessa, jogando € 50 milhões nos cofres do Schalke 04. “Eu fiquei um pouco triste pelo Schalke porque a atmosfera foi fantástica, como costuma ser. Eles jogaram bem. O jeito como defenderam, foi difícil para nós”, afirmou, depois da partida, à BT Sport.

Torcedora do Schalke levou cartaz pedindo a camisa de Sané e saiu do estádio muito feliz (Foto: Getty Images)

Um dos melhores atletas do Manchester City na temporada passada, em que o título inglês foi conquistado com 100 pontos, Sané passou pela frustração de não ser levado para a Copa do Mundo por Joachim Löw e caiu um pouco de rendimento. Esta foi sua 33ª partida, por todas as competições, sendo 10 saindo do banco de reservas e três como titular nas copas inglesas. São 17 jogos desde o início na Premier League e três na Champions. Ficou no banco de reservas em dois dos últimos quatro jogos pela liga inglesa.

Seus números, porém, seguem excelentes, aproximando-se dos da temporada 2017/18. Este foi o 13º gol marcado pelo ponta alemão, que ainda soma 14 assistências. Também marcou de falta na vitória por 2 a 1 sobre o Hoffenheim, na última rodada da fase de grupos. Repetiu a façanha diante do Schalke 04, em um momento no qual o Manchester City estava em apuros, dando início a uma grande virada que encaminha muito bem a vaga dos ingleses nas quartas de final da Champions League.