O Red Bull Salzburg demorou para disputar a Champions League, com seguidas derrotas nas fases preliminares. Nesta temporada, aproveitou o crescimento do coeficiente europeu da Áustria para entrar direto na fase de grupos e, apesar do grupo difícil, está se divertindo como nunca. Após golear o Genk por 6 a 2 na primeira rodada, saiu de três gols de desvantagem para empatar a partida contra o atual campeão em Anfield, antes de o Liverpool apertar o passo para chegar à sua primeira vitória na competição, por 4 a 3.

Com um time jovem, talentoso e arrumado, além de despretensioso, o Salzburg não tinha muita coisa a perder e pode atuar de maneira leve. Quando o Liverpool apertou o acelerador, foi dominado e levou três gols. Quando o adversário cochilou, levou-o às cordas e alcançou um empate que, além de vexatório, ainda poderia complicar um pouco a vida dos ingleses, que haviam perdido para o Napoli na primeira rodada.

O Liverpool foi com o melhor que tinha à disposição, com exceção de Joe Gomez no lugar de Matip na defesa, e fez brilhantes 35 minutos. Mané acelerou pela esquerda, tabelou com Firmino e tocou na saída do goleiro Cican Stankovic para abrir o placar. Andrew Robertson apareceu como centroavante para completar o cruzamento rasteiro do outro lateral, Trent Alexander-Arnold, e ampliar: 2 a 0.

O Liverpool seguiu em alto ritmo, sem muito respiro para o Salzburg. Salah desperdiçou uma chance muito clara, após lindo lançamento de Fabinho, e deixou o seu, no rebote de uma cabeçada de Firmino na primeira trave. E, então, com uma vantagem de três gols, os ingleses entraram em sono profundo, talvez pensando em guardar energias para o difícil jogo contra o Leicester pela Premier League no fim de semana. Ou talvez porque acharam que dava para controlar o jogo sem gastar tanta energia quanto seu melhor estilo exige.

Mas no outro lado há uma equipe insinuante, sem pudor de ir para cima, como fez Hee Chan Hwang, antes do intervalo. Ele avançou para dentro da área, deu um raro corte em Van Dijk e descontou com um bonito chute. Aos dez minutos do segundo tempo, Dominik Szoboszlai cobrou rápido a falta para Hwang, que teve liberdade pela esquerda para cruzar ao outro lado da área, onde Takumi Minamino estava também se marcação para completar de primeira.

Szoboszlai teve uma grande chance, logo na sequência, mas bateu para fora. O árbitro marcou impedimento, mas, caso fosse gol, o assistente de vídeo provavelmente validaria a posição. Destaque da primeira rodada com três gols, Erling Haland começou a partida no banco de reservas por não estar na melhor forma física. Foi introduzido aos 11 minutos e, quatro depois, apareceu na pequena área e aproveitou um erro generalizado da defesa vermelha para empatar.

De repente, a vantagem do Liverpool havia sido dizimada, e o campeão europeu correu o risco de chegar ao fim da segunda rodada com apenas um ponto. Mas bastaram alguns minutos para colocar as coisas no lugar. Fabinho roubou a bola na entrada da área e deu para Firmino, que arrumou de cabeça para Salah. O egípcio apenas tocou na saída de Stankovic e fez 4 a 3.

O Liverpool não vacilou novamente e conseguiu segurar a vitória, mas o Red Bull Salzburg enviou claramente a mensagem de que não aceitará a hierarquia do grupo sem uma briga, um alerta para o Napoli, que empatou com o Genk e enfrenta os austríacos nos próximos dois jogos.

.

.

Classificações Sofascore Resultados