Um dos jogadores que mias cresceu nos últimos dois anos, Mohamed Salah foi escolhido como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, na tradicional escolha da revista americana Time. Mais do que isso, ficou entre os seis que estampam capas da revista. Além do desempenho pelo Liverpool, clube que o contratou em 2017, Salah se destacou por levar o Egito à Copa do Mundo de 2018 e também por ter se tornado um ícone não só no seu país, mas em todo o Oriente Médio. E é desse ponto de vista que ele fala em sua entrevista ao veículo.

A indicação é um marco importante na carreira de Salah. Ele é apenas uma das cinco pessoas de esportes da lista, junto com LeBron James, do basquete; Tiger Woods, do golfe; Caster Semenya, do atletismo; e Alex Morgan, jogadora de futebol. O que significa que na lista para 2019, só Salah e Alex Morgan aparecem como personalidades do futebol que estão entre as mais influentes do mundo, segundo a escolha da revista. A lista é feita anualmente desde 1999.

“As pessoas já têm tanta, tanta expectativa de você”, disse Salah. “Você vê as crianças, eles estão vestindo a sua camisa e dizem que querem ser como você um dia. Então, eles te colocam um pouco sob pressão, mas isso é algo que te faz orgulhoso sobre o que você conseguiu até agora”, afirmou ainda o egípcio.

Uma das frases que mais chamou a atenção na entrevista e que foi destacada pela revista foi sobre a questão da mulher no mundo muçulmano e o respeito dado às mulheres. “Eu acho que temos que mudar o modo como nós tratamos as mulheres na nossa cultura”, afirmou Salah em entrevista à revista americana. “Não é opcional”.

Ele disse que ver como as mulheres são tratadas na sua cultura e no Oriente Médio mudou a forma como ele pensa sobre as relações de gênero. “Eu apoio as mulheres mais do que eu fazia antes, porque eu sinto que elas merecem mais do que elas recebem agora, no momento”.

Um dos pontos altos da carreira de Mohamed Salah foi liderar a seleção egípcia na Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Isso mesmo tendo se machucado na final da Champions League e ter feito uma corrida para estar recuperado para o torneio. Segundo o próprio Salah disse em entrevista, os torcedores de futebol do Oriente Médio sentem que é “como se eu fosse filho deles”.

O atacante, de 26 anos, admitiu que havia um pouco de pressão que vem como consequência de ser um modelo de comportamento, mas que isso também o faz ficar orgulhoso e o fez buscar ser melhor como jogador de futebol. “Ser o primeiro egípcio nesta situação e que ninguém fez antes… É algo diferente”, disse o jogador do Liverpool. For a do futebol, o que ele mais gosta é estar com a filha, de cinco anos. “Eu apenas vivo a minha vida normal”, disse o jogador. “A maior parte do tempo eu fico em casa, eu não gosto de sair”, continuou.

O comediante e apresentador John Oliver, torcedor do Liverpool, escreveu sobre Salah na revista e o cobriu de elogios. “Mo Salah é um ser humano melhor do que ele é um jogador de futebol. E ele é um dos melhores jogadores no mundo”, declarou Oliver. “Você dificilmente encontrará um atleta profissional que é menos afetado pelo seu sucesso ou status que Mo, o que é incrível porque eu não posso imaginar o tipo de pressão que vem com a intensidade da adoração que ele recebe”, continuou.

“Mo é uma figura icônica para os egípcios, Scousers (moradores da região de Liverpool) e muçulmanos por todo o mundo e ele ainda aparece como alguém humilde, pensativo, um cara engraçado que não leva nada disso muito a sério”, declarou ainda o comediante. “Como jogador, ele joga com uma alegria contagiante. Eu sempre me perguntei como seria ser capaz de jogar tão bem quanto ele e ver seu rosto iluminar depois de fazer algo incrível, você tem a sensação tranquilizadora que é exatamente tão divertido quanto você gostaria que fosse”, continuou John Oliver. “Eu absolutamente o amo”.

Como uma das estrelas da lista divulgada pela Time, Salah esteve em Nova York nesta terça-feira para a festa da premiação. E isso deixou os torcedores do Liverpool preocupados, já que o clube tem um jogo crucial na próxima sexta-feira, pela Premier League, contra o Huddersfield. Ainda mais quando o jogador publicou uma foto em Nova York, que ele diz que está comendo como se estivesse em Roma, com a foto de uma bela pizza.