Um dos grandes técnicos da história do futebol italiano, Arrigo Sacchi, atua como comentarista na Itália e foi duro com os clubes do país. Roma e Juventus conseguiram avançar às quartas de final da Champions League. Com isso, pela primeira vez em 11 anos, dois times do país chegam a esta fase da competição. Mesmo assim, o ex-treinador do Milan e da seleção italiana continua achando que o futebol do país segue atrás de outros países, quando se trata de competições europeias.

LEIA TAMBÉM: Sacchi: “O projeto para ir longe na Champions não pode ser um jogador. Sinto que o PSG inverteu a hierarquia”

“Até que nós tenhamos um estilo, será difícil para nós melhoremos”, afirmou Sacchi na rede de TV Premium Sport. “Nós podemos vencer com muita luta e táticas em qualquer noite, mas é o estilo que dá a vantagem em qualidade. Infelizmente, os torcedores não exigem estilo, nem mesmo a imprensa e as empresas de televisão fazem isso, eles todos comentam e elogiam os resultados”, criticou o ex-treinador italiano.

“Eu olho para o exemplo da Espanha, uma nação que evoluiu muito e onde eles veem o futebol como um espetáculo. .Naquele mundo, técnica é fundamental e quando eles perceberam isso, eles criaram uma vantagem em qualidade como time. Na Espanha, a vitória que não foi merecida e não é bonita não é uma vitória”, analisou Sacchi.

Embora haja um certo exagero naquilo que diz Sacchi em relação à Espanha, há um ponto de discussão na sua fala. Os times que exigem vencer e jogar bem são apenas Real Madrid e Barcelona, que possuem os recursos para montar times com jogadores do mais alto nível, tirando de outras grandes equipes da própria Europa. Não é o caso de times como o Sevilla, por exemplo. Embora os rojiblancos tenham jogado bem e merecido completamente a vitória contra o Manchester United, dificilmente o time seria criticado por adotar um outro estilo, de fosse o caso – o Atlético de Madrid jogou assim e alcançou duas vezes a final da Champions League, em 2014 e 2016.

Por outro lado, há sim um problema de estilo no futebol italiano. A Juventus tem oscilado, mas ainda é quem mais consegue se impor. Mesmo assim, em jogos de alto nível europeu, o time sofre por demasiado. O Napoli, que expressa um estilo ofensivo e atraente de futebol, sofre para conseguir enfrentar bons times no nível europeu – nesta temporada nem sequer passou da fase de grupos. A própria Roma ainda busca um pouco da sua identidade, tendo muitos que foi completamente dominado em termos europeus nos últimos anos. É raro um time italiano sobrar diante de um outro time grande do continente. Por isso, a crítica de Sacchi tem lá sua razão.

Roma e Juventus terão o desafio de tentar subir de nível para enfrentar os melhores times da Europa. A Juventus mostrou recentemente que consegue fazer isso, ainda que com muita determinação e uma precisão tática enorme. É quem está mais perto do salto que o coloca junto aos outros gigantes do continente em termos de futebol. A Roma parece mais distante nesse sentido, mas a constância na Champions League é certamente um aspecto positivo para mirar um aumento do seu próprio nível. Outros times precisam buscar chegar a esse ponto também, mas só o Napoli parece ter condições de estar na posição de Roma e Juventus. Os outros precisam nadar muito para chegar lá.

LEIA MAIS:
– Roma arranca classificação, elimina o Shakhtar e Itália terá dois times nas quartas da Champions
– Juventus deu o bote na hora certa e saiu vencedora de um grande confronto contra o Tottenham