O RB Leipzig chegou pressionado para a partida. A derrota em casa para o Lyon tinha complicado bastante a situação da equipe. Diante do Zenit, a vitória era obrigatória. E os alemães sofreram, mas conseguiram três pontos cruciais. A vitória por 2 a 1 veio de virada, com dois gols no segundo tempo, o segundo um gol espetacular, e embola o grupo.

No primeiro tempo, o Zenit foi quem saiu à frente no placar aos 25 minutos. Em um chute de fora da área, Yoroslav Rakitskiy acertou o cantinho do goleiro, sem chance de defesa. Foi o placar do primeiro tempo, mesmo com os alemães dominando a partida e pressionando muito no final da primeira etapa.

O segundo tempo começou com o Leipzig pressionando ainda mais, e aí o que aconteceu foi um empate muito rápido. O técnico Nigel Nagelsmann tirou timo Werner no intervalo e já colocou o brasileiro Matheus Cunha. Só que não foi dali que saíram os gols da virada. O nome escrito na reação foi o de Marcel Sabitzer. Ele que passou para Konrad Laimer empatar, aos quatro minutos.

O Zenit mal teve tempo de se recuperar. Veio o segundo gol, aos 14 minutos, e aí foi espetacular. Lukas Klostermann cruzou da esquerda e Sabitzer dominou e chutou, com curva, no alto. A bola foi certeira, no ângulo, e o goleiro Mikhail Kerzhakov só pôde olhar: 2 a 1 para o Leipzig.

O jogo teve muitas chances de gol desperdiçadas. No Zenit, Yordan Osorio, que entrou  na segunda etapa, teve uma grande chance, mas finalizou por cima. Do outro lado, o time da casa também jogou fora algumas chances de ampliar. No final do jogo, Matheus Cunha teve uma grande chance, cara a cara com o goleiro, mas tocou para fora e desperdiçou. Pouco depois, ele recebeu em posição duvidosa e se precipitou, chutando por cima do gol.

No fim, o Zenit fica com quatro pontos, enquanto o Leipzig se recupera e fica e uma boa posição para conseguir a classificação. Na próxima rodada, os dois times voltam a se enfrentar, mas com mandos invertidos.

Standings provided by Sofascore LiveScore