Nesta quarta-feira teremos o início do que está sendo chamado de “Final 8”, com um torneio disputado em Portugal para definir o campeão da temporada da Champions League. Uma medida tomada em função da pandemia do coronavírus, que paralisou o futebol por quase quatro meses. A Uefa já anunciou que a fórmula de disputa volta a ser de jogos de ida e volta até a semifinal na próxima temporada, 2020/21. Apesar disso, Karl-Heinz Rummenigge, ex-presidente do Bayern de Munique, acredita que pode servir como uma inspiração para modelos futuros.

Rummenigge, que atualmente é presidente do Conselho Executivo do Bayern, gosta da ideia de um torneio com decisão em jogo único d acha que isso pode voltar a ser discutido no futuro, como parte das reformas que são pensadas para a Champions League.

“Este modo vai ser como uma bomba, mais emoção para o torcedor nos jogos eliminatórios. Em dois jogos, o melhor time sempre vence, baseado na experiência. Qualquer coisa é possível em um jogo. Você pode ganhar de um adversário melhor ou perder para um pior”, avaliou o dirigente do Bayern de Munique.

“Uma vez houve uma ideia de uma chamada semana de futebol. A ideia por trás era ter duas semifinais e uma final em uma mesma cidade, jogada em uma semana. Isso já foi discutido antes, mas foi colocado de lado novamente”, disse ainda Rummenigge, que foi presidente da European Clubs Association (ECA) de 2008 a 2017.

“Neste momento há uma discussão de reforma para 2024. Se nós podemos recomendar uma coisa, seria fazermos algo quando chega à fase de jogos eliminatórios. Eu não acho que precisamos aumentar a fase de grupos, que já é decidida com oito grupos de quatro times na quarta ou quinta rodada [são seis no total]. Isso não levanta a audiência”, afirmou o dirigente. “Nós temos que ver o que coloca mais carnes nos ossos da fase eliminatória. É preciso tomar decisões sábias, para que a reforma leve a um interesse ainda maior pela Champions League”.

Rummenigge espera que os torcedores possam voltar aos estádios em breve. “Nós esperamos por isso, apesar da reação inicial negativa dos políticos, nós ainda poderemos jogar com espectadores em algum momento porque o futebol não é divertido sem torcedores. É importante que façamos o trabalho conceitual perfeitamente e isso está feito. Talvez no começo você tenha que pensar de modo conservador que você não coloque 25 mil pessoas no estádio de uma vez. O importante é ter fé no futebol. E acho que o futebol na Alemanha provou que pode trabalhar com confiança”, disse o dirigente do Bayern.

A fase final da Champions League começa nesta quarta-feira, com Atalanta x PSG. Na quinta-feira, RB Leipizig e Atlético de Madrid se enfrentam. Na sexta, o Bayern entra em campo contra o Barcelona. Por fim, no sábado, Manchester City x Lyon fazem o último duelo. As semifinais serão na terça e quarta da semana seguinte, 18 e 19 de agosto, com a final no domingo, dia 23.