Roy Keane foi símbolo de uma época bastante vitoriosa do Manchester United. O irlandês foi jogador dos Red Devils entre 1993 e 2005, sendo capitão do time em boa parte deste tempo. Foi o jogador de confiança de Alex Ferguson por algum tempo para comandar um vestiário cheio de jogadores de personalidade forte e superestrelas. Agora assistente técnico, o ex-jogador fez diversas críticas aos jogadores do Manchester United atual pela demissão de José Mourinho, de quem diz não ser fã. Para ele, falta personalidade aos jogadores atuais, e não só do Manchester United.

LEIA TAMBÉM: As primeiras palavras de Solskjaer como técnico do Manchester United farão os torcedores sorrirem

“Você perderia a cabeça com esses jogadores”, disse Roy Keane, em entrevista à BBC Radio 5 Live. “Os jogadores escaparam com homicídio. Eles se escondem atrás do técnico. Eles o jogaram embaixo do ônibus”, continuou o ex-capitão do Manchester United, conhecido por seu estilo de liderança forte e temperamento mais ainda.

“Os jogadores que se apresentavam acima do peso, não treinam apropriadamente e não estão produzindo – para alguns, por protesto, alguns desses jogadores são uma vergonha. Eu não sou o maior fã de José, mas eu não posso tolerar jogadores que se escondem atrás de empresários, seus amigos na imprensa, isso é uma piada”, criticou o ex-jogador.

Keane era o capitão de Alex Ferguson, um técnico que não tolerava corpo mole – e o seu capitão era o representante disso entre os jogadores. “O que quer que tenha acontecido no clube, quando você vai para campo, particularmente em um clube grande como o United, você tem que dar o seu máximo, sem desculpas”, afirmou Keane.

“Essa ideia que os jogadores estão insatisfeitos… Isso não é apenas no United, mas é o jogador moderno. Eles não são apenas jogadores fracos, eles são seres humanos fracos. Você não pode dizer uma palavra para eles. Os jogadores rapidamente se escondem nas redes sociais, seus carros e seus namoradas, tudo isso”, continuou o irlandês, que foi assistente técnico da seleção da Irlanda até recentemente.

Keane diz que os jogadores mudaram desde a sua época e que o Manchester United que ele capitaneava, dirigido por Ferguson, teria enfrentado o desafio que os jogadores atuais enfrentam. “Eu tive muita sorte com o vestiário que eu estava”, afirmou Keane. “Eles eram bons homens, bons líderes e personalidades, mas isso está em falta no jogo hoje. Isso não teria acontecido no nosso vestiário. Nós não teríamos tolerado rapazes que não fizessem a mudança”, opinou o ex-jogador.

O Manchester United terá a estreia de Ole Gunnar Solskjaer neste sábado, 15h20 (horário de Brasília), contra o Cardiff. Todos os olhos estarão voltados aos jogadores, que terão que mostrar mais do que vinham mostrando até aqui. Sem José Mourinho no comando, as desculpas acabaram para o desempenho do time ser tão ruim.

Roy Keane com outros jogadores do Manchester United (Foto: Alex Livesey/Getty Images)