A Premier League está se preparando para voltar e estabeleceu um rigoroso protocolo para o retorno aos treinamentos. Apesar disso, o técnico mais velho da Premier League, Roy Hodgson, de 72 anos, não tem qualquer temor com o retorno das atividades. Orientações oficiais do governo britânico dizem que qualquer pessoa acima dos 70 anos está particularmente em risco de doenças graves causadas pela COVID-19 e, por isso, devem ser “particularmente rigorosas” ao seguir diretrizes de distanciamento social.

Perguntado pela emissora beIN Sports se poderia voltar ao trabalho se a Premier League efetivamente voltar, Hodgson respondeu de forma fime. “Sim. Sem preocupações. Idade é idade. É como você se sente, realmente. Sua idade não está necessariamente relacionada à sua forma física ou como você está se sentindo, ou sua capacidade de fazer um trabalho”, declarou o treinador.

O treinador, ex-Liverpool e seleção inglesa, disse que usou a parada pela pandemia do coronavírus para cuidar da sua forma física e que ele está ansioso para voltar ao trabalho. “Portanto, não tenho nenhuma preocupação”, continuou. “Quando eu for chamado de volta ao trabalho, eu estarei muito feliz em voltar a trabalhar”.

A volta da Premier League não é consenso. Muitos jogadores têm preocupações não só com eles mesmos, mas também com as suas famílias. O lateral Danny Rose criticou o retorno do futebol com tantos casos graves ainda sendo tratados. Médicos da Premier League fizeram uma carta na última semana elaborando 100 pontos para questionar riscos à retomada das atividades.

O técnico do Sheffield United, Chris Wilder, disse que respeitariam qualquer jogador que não se sentisse confortável para jogar. Hodgson e o presidente do Crystal Palace, Steve Parish, também irão respeitar as preocupações de qualquer jogador que não queira participar dos jogos.

“Esta será uma questão para o indivíduo e uma questão do clube no fim do dia”, disse Hodgson. “Eu estaria muito surpreso, conhecendo meu clube e Steve Parish como eu conheço, que ele não fosse solidário com um jogador que veio e disse: ‘Olha, eu tenho sérias reservas em jogar’”, contou ainda o técnico.