Embora incomum, um jogador-treinador é algo que vemos de tempos em tempos no futebol. Já um jogador-assistente técnico é coisa muito rara – mas Wayne Rooney fez seu melhor para provar em sua estreia pelo Derby County que a combinação pode dar certo. Em sua primeira partida pelo clube da segunda divisão da Inglaterra, o ex-jogador da seleção inglesa teve influência direta na vitória por 2 a 1 sobre o Barnsley.

Titular durante toda a partida, Rooney atuou na posição mais avançada de um losango no meio de campo. Se em outros tempos o seu jogo foi marcado pela potência e a velocidade, agora, aos 34 anos, sua influência será sobretudo nos passes e a partir de sua experiência – e Rooney mostrou tudo isso nesta quinta-feira (2).

Aos 45 minutos do primeiro tempo, deu assistência para Jack Marriott marcar, cobrando falta de longa distância com precisão e colocando a bola no pé do atacante. Elliot Simões, aos cinco do segundo tempo, empatou para o Barnsley, após rebote do goleiro Ben Hamer. Porém, aos 12 minutos da etapa final, Rooney lançou bola em profundidade para Andre Wisdom, que cruzou rasteiro para Martyn Waghorn marcar e garantir a vitória por 2 a 1.

Para além de sua influência direta ou indireta no triunfo na construção dos gols, Rooney não hesitou em distribuir ordens aos companheiros e mesmo broncas incisivas. Após perder uma segunda boa chance, Jack Marriott, antes de enfim marcar seu gol, teve a orelha esquentada pelo capitão e assistente técnico.

“Jogadores desperdiçam chances, mas a maneira como ele foi casual e preguiçoso com o chute foi o motivo pelo qual eu lhe disse: ‘Você precisa botar para dentro, não importa se você está impedido ou não’. Espero que ele não faça isso novamente”, explicou Rooney após a partida.

O triunfo ajudou o Derby a se afastar um pouco mais da zona de rebaixamento, agora a dez pontos. Mais do que isso, aproximou a equipe dos seis primeiros. Com oito pontos a menos que o sexto colocado, que ainda vai para os playoffs de classificação à Premier League, sonhar com a disputa não é forçar muito. Um objetivo “alcançável… com mais consistência”, advertiu Rooney.

Se Marriott, por um lado, talvez preferisse ser menos exposto pelo colega de time e assistente técnico, Phillip Cocu, por outro, não poderia estar mais feliz com seu novo comandado e companheiro de comissão.

“Muita gente o vê como um atacante e um goleador, mas sua visão de jogo é excelente. Gosto da maneira como ele joga, porque não está focado em si, mas, sim, em também colocar as outras pessoas em boas posições na frente do gol. Ele fez um grande jogo.”

A temporada do Derby não tinha lá muitos atrativos desde a saída de Frank Lampard e Mason Mount para o Chelsea. Agora, porém, a equipe ganha muitos holofotes com Rooney e todo o interesse que uma estrela mundial desta categoria atrai. Ainda mais em um arranjo tão singular.