Rooney, antes da estreia como jogador-treinador: “Não farei como Ferguson, mas você pode tirar ideias do que aprendeu com outros técnicos”

O Derby County demitiu Phillip Cocu pelos maus resultados na Championship e, enquanto procura um novo treinador, será dirigido por um corpo técnico interino. A principal face do quarteto à frente dos Rams é ninguém menos que Wayne Rooney, que chegou ao clube com um acordo para também integrar a comissão técnica, mas segue encabeçando a equipe dentro de campo. Neste sábado, o Derby terá um compromisso importante contra o Bristol City, tentando fugir da lanterna da segunda divisão inglesa. E o jogador-técnico, em sua primeira coletiva no cargo, falou sobre suas percepções antes do compromisso.

“Eu não seria uma pessoa ambiciosa se estivesse sentado aqui e dissesse que não queria o emprego. Todos nós entramos neste esporte para jogar futebol e então você tem uma decisão para tomar: você gostaria de ser técnico? Deixei bem claro nos últimos anos que minha ambição é iniciar essa carreira, especialmente quando você vê gente como Steven Gerrard, Frank Lampard e Scott Parker conseguindo bons empregos, indo muito bem nisso”, declarou Rooney.

O Derby County conquistou apenas seis pontos nas 11 primeiras rodadas da Championship e está a dois pontos de sair da zona de rebaixamento. Neste início, a meta de Rooney é aliviar a pressão: “Temos que resolver nossos problemas nos próximos dois ou três jogos, mas se o time for bem, isso me coloca em uma condição melhor para assumir a função. Estamos trabalhando juntos e, se der certo, pode ser um caminho para que eu siga”.

A imprensa inglesa aponta que Rooney está disposto a ser efetivado como técnico se o Derby County investir em reforços, perspectiva que existe para janeiro. Primo do dono do Manchester City, o Xeique Khaled bin Zayed Al Nehayan negocia a compra do clube, em transação estimada em £60 milhões. O acerto já teria luz verde da Football League e tende a ser confirmado durante os próximos dias. Segundo o próprio Rooney, ele e o comitê técnico chegaram a conversar com o magnata emiratense sobre o futuro dos Rams.

Paralelamente ao ofício, Rooney conclui seu curso de treinador na Uefa e deve adquirir a licença A no próximo mês de julho. Sobre seu estilo, ele promete absorver o que aprendeu com diferentes comandantes, ainda que Sir Alex Ferguson mereça uma menção especial. “Trabalhei com técnicos muito bons e possivelmente com o melhor da história. Não vou dizer que farei como Sir Alex. Você tem que trabalhar com os jogadores que estão à disposição e dirigi-los corretamente. Mas há coisas que você pode tirar do que aprendeu com outros treinadores. Esta é uma oportunidade de mostrar as ideias diferentes que você tem”, comentou.

Além de Rooney, o comitê técnico formado pelo Derby também conta com o ex-goleiro Shay Given. “O sistema está funcionando muito bem para nós quatro, não concordamos com tudo, mas é saudável para nós e para os jogadores”, afirmou. Destaque dos Rams na temporada passada, Rooney tem atuado mais vezes como volante. Mesmo assim, contribuiu com cinco gols e três assistências na última campanha. Já nesta Championship, o clube possui o pior ataque da competição, com apenas cinco gols anotados em 11 partidas. É a maior urgência a se resolver.