Ronaldo fez muitos elogios à Internazionale e declarou um grande amor pelo clube, que defendeu por cinco temporadas. O jogador teve um grande momento pelo clube, conquistando inclusive o prêmio de melhor jogador do mundo, em 1997, ano que chegou a Milão. Apesar de ter defendido o Milan no fim da carreira, o jogador falou com muito carinho sobre como a Inter estará sempre no seu coração.

LEIA MAIS: Desailly: “Ronaldo foi o melhor da geração, não Zidane – e tem que ser Ronaldo”

“A Inter está no meu coração e sempre estará”, afirmou Ronaldo à Sky Sport Italia. “Aqueles foram cinco anos lindos da minha vida, em uma cidade que eu aprendi a amar, com pessoas que sempre me amaram. Eu tenho amor por Milão e pela Inter que eu acredito que permanecerá para sempre”.

“Eu tenho que dizer que Massimo Moratti é uma grande inspiração para mim, uma inspiração porque ele me ensinou muito. Eu faria algumas coisas diferentes do meu tempo na Inter. Eu não colocaria o presidente Moratti em uma posição difícil para decidir o meu futuro”, contou o jogador.

Ronaldo foi a contratação mais cara do mundo no momento que chegou à Internazionale, em 1997, vindo de uma temporada brilhante no Barcelona. Ficou por cinco anos, até 2002, conquistando a Copa da Uefa. “O momento que eu pedi para que ele demitisse [Hector] Cúper ou eu sairia. Moratti decidiu manter Cúper. Então, eu não faria isso de novo, eu tentaria defender o meu ponto de outra maneira naquela situação”, confessou o jogador.

Um dos pontos controversos foi Ronaldo ter defendido o Milan, depois de sair do Real Madrid. “Eu fui muito feliz no Milan. Eu aprendi muito e eu conheci um clube incrível. Os torcedores do Milan me trataram muito bem. Então, não há um time que eu tenha me arrependido de ir”. Ronaldo chegou ao Milan em janeiro de 2007 e ficou até junho de 2008. Machucado, só voltou a atuar em 2009, depois de fechar com o Corinthians no fim do ano.