Dezembro chega trazendo consigo o primeiro grande momento de reflexão da temporada. As grandes ligas europeias chegam a sua metade, tempo suficiente para que os favoritos ao título tivessem mostrado serviço. Ainda assim, dá tempo de buscar o prejuízo até que o mês acabe. E a situação parece parecida em vários países, com times tentando provar para si e para os torcedores que poderão arrancar rumo ao topo.

Um belo exemplo disso vem da Premier League. Manchester United e Tottenham capengaram em muitos momentos, mas, por seus elencos, tem um bom potencial de recuperação. É o jogão da rodada que guarda ainda outros destaques, com bons desafios a Barcelona, Juventus, Paris Saint-Germain e Arsenal, além de grandes chances de goleada ao Bayern de Munique. Também vale prestar atenção no que acontece fora da Europa, onde podem sair campeões na Argentina, no Equador e no Japão. Confira os destaques:

– Confira a programação de TV do final de semana

O jogão

Tottenham x Manchester United
Domingo, 10h (ESPN Brasil)

O principal jogo da última rodada da Premier League foi protagonizado pelo Tottenham e por um adversário de Manchester. O City goleou impiedosamente por 6 a 0 e deixou uma enorme interrogação sobre o futuro dos Spurs. A equipe que começou tão bem a temporada já não vence há três rodadas, na modesta nona colocação. Pior para André Villas-Boas, que, depois de gastar tanto em contratações em agosto, corre sérias ameaças de demissão. Ingrata com os londrinos, a tabela guarda outro desafio gigantesco pela frente. O Manchester United, também querendo se recuperar na PL, desta vez em White Hart Lane.

Talvez para esquentar o clima do jogão, o ex-presidente do Tottenham, Lord Sugar, disse que sua vontade para substituir Villas-Boas era tirar Alex Ferguson da aposentadoria. Devaneios à parte, os Spurs seguem com o português, que precisa se reinventar. Sem que o jogo pelas pontas flua ou os elementos surpresa apareçam, o time tem o terceiro pior ataque da liga. E a defesa, que era a melhor do país até a 11ª rodada, tomou em um jogo os mesmos seis gols que havia levado em todos os anteriores juntos. Em compensação, não dá para dizer que a vida de David Moyes anda tão fácil assim. O United é o sexto, mas pelo menos a fase é de ascensão. Apesar do empate contra o Cardiff na última rodada, o time vinha de três vitórias na PL. E, como trunfo, agora tem a goleada irrepreensível no meio de semana sobre o Bayer Leverkusen, por 5 a 0. Inspiradíssimo na Alemanha, Wayne Rooney é o cara para o jogo.

Fique de olho também

Athletic Bilbao x Barcelona
Domingo, 18h (ESPN Brasil)

Jogadores do Barcelona comemoram o gol de Neymar, o primeiro do jogo (AP Photo/Emilio Morenatti)

O desempenho espetacular do Barcelona na temporada foi freado no meio de semana. Após 25 partidas, o Ajax quebrou a invencibilidade de Tata Martino à frente dos blaugranas. E, apresentando vários problemas na defesa, a equipe catalã deverá colocar os pés no chão se quiser reencontrar o caminho das vitórias. A visita ao País Basco não será tão fácil de tragar, já que o Athletic Bilbao é o quinto colocado em La Liga. Mais do que isso, os leones ainda não perderam no novo Estádio de San Mamés e têm demonstrado uma capacidade de reação incrível – quatro de suas oito vitórias vieram de virada. Trabalho árduo para Andrés Iniesta, Neymar e Alexis Sánchez, que seguem sem a companhia de Lionel Messi.

Paris Saint-Germain x Lyon
Domingo, 18h (Sportv 3)

O jogo no Parc des Princes vale mais pelo peso das camisas do que pela competitividade. O Paris Saint-Germain já começa a sobrar na busca pelo bicampeonato da Ligue 1, com quatro pontos de vantagem sobre o Lille. Já o Lyon segue sua recuperação. Depois de um início de campanha muito ruim, os Gones vêm acertando seus passos na tabela e é o sétimo colocado, com duas vitórias e um empate em seus últimos três jogos. Ainda assim, fica difícil acreditar que os visitantes serão capazes de quebrar a invencibilidade do PSG, dono do melhor ataque e da segunda melhor defesa da França. Ainda mais com Zlatan Ibrahimovic e Edinson Cavani jogando tanto, ambos artilheiros do torneio, responsáveis por 18 dos 30 gols do time.

Juventus x Udinese
Domingo, 15h30

A ordem vigente na Itália durante os últimos três anos voltou a vigorar. A Roma empatou três partidas seguidas e perdeu a liderança. Mas também é preciso exaltar a excelente sequência da Juventus, que vem de cinco vitórias consecutivas – incluindo os imponentes 3 a 0 sobre o Napoli. Nesse embalo é que os bianconeri tentam se manter no topo da tabela, empurrados pela torcida em Turim. Adversária na rodada, a Udinese aparece apenas na 12ª colocação. De qualquer forma, sempre merece respeito, especialmente com Antonio Di Natale na frente. Problema maior será apenas segurar Arturo Vidal e Paul Pogba, os motores da Velha Senhora, bem como Fernando Llorente e Carlos Tevez, cada vez mais afinados no ataque.

Pode sair campeão

San Lorenzo x Estudiantes
Domingo, 18h30

San Lorenzo Argentina Soccer

Questão de fé ou não, no ano em que o Francisco foi escolhido Papa é que o San Lorenzo, seu time de coração, reencontrou o caminho dos títulos. Vice-campeões da Copa Argentina, os Cuervos podem reconquistar a liga depois de seis anos. Com um ponto de vantagem na liderança do Torneio Inicial, o clube de Almagro precisa bater o Estudiantes no domingo. Além disso, também terá que secar Newell’s Old Boys, Arsenal e Lanús, todos ainda vivos na disputa. Uma missão difícil, mas nada impossível quando se conta com a torcida de Sua Santidade.

Quem deverá soltar o grito de campeão no final de semana é o Emelec. O título do Campeonato Equatoriano está muito próximo e só depende do clube de Guayaquil, que pode até empatar com o Manta. Se a taça vier, os Electricos chegam a 11 conquistas nacionais, três a menos que o rival Barcelona. Já do outro lado do planeta, quem prepara a festa é o Yokohama F. Marinos. Na penúltima rodada do Campeonato Japonês, o time do capitão Shunsuke Nakamura precisa vencer o Albirex Niigata ou torcer por um tropeço do Urawa Red Diamonds. O Marinos já faturou a J-League outras três vezes, a última em 2004.

Vale uma zapeada

Cardiff x Arsenal
Sábado, 13h (Fox Sports)

O Cardiff City faz uma campanha não mais do que razoável na sua volta à Premier League, ocupando a 15ª colocação. Todavia, mesmo sem emplacar, os galeses conseguiram roubar pontos notáveis. Bateram o Manchester City e, na última rodada, arrancaram um empate do Manchester United nos acréscimos. Outra vez jogando em casa, os Blue Birds tentam aprontar para cima do Arsenal. Os Gunners permanecem líderes isolados, com quatro pontos de sobra, mas sofreram um baque na penúltima rodada ao perderem justamente para o United. Para espantar a zebra, Aaron Ramsey, Santi Cazorla e Olivier Giroud estão a postos. E Jack Wilshere, com dois gols na rodada da Champions, é o inspirado das últimas semanas.

O clássico

Dinamo Zagreb x Hajduk Split
Domingo, 12h

O clássico da vizinha sérvia, entre Partizan e Estrela Vermelha, tem mais repercussão. Mas Dinamo e Hajduk não deixam nada a desejar em termos de rivalidade nos Bálcãs. O Dérbi Eterno é disputado desde a década de 1920, um dos principais da antiga Iugoslávia, com 188 confrontos realizados (com vantagem de76 vitórias a 65 para o clube de Zagreb) e inúmeros episódios de violência. Além disso, desde a independência da Croácia, os dois clubes conquistaram 21 das 22 ligas, os oito últimos ficando com o Dinamo. E o jejum do Hajduk não vem apenas nas taças, já que não vence o clássico desde 2010. Motivação a mais para tomar a liderança dos rivais, com apenas um ponto de vantagem na tabela do Croatão.

O reencontro

Feyenoord x PSV
Domingo, 11h30 (ESPN)

Desde 2010, o forte duelo entre Feyenoord e PSV passou a chamar atenção. Foi quando os Boeren enfiaram 10 a 0 sobre o clube de Roterdã, um placar inimaginável até para o Campeonato Holandês, com suas altas médias de gols. Desde então, nenhum novo massacre aconteceu. Ainda assim, a média de gols segue excelente, com 20 bolas nas redes nos últimos seis encontros. Com os dois times no meio da tabela nessa equilibrada Eredivisie, buscando se aproximar do líder Vitesse, não será surpreendente outro placar elástico. Principalmente quando se considera que o Feyenoord joga em casa e tem Graziano Pellè em ótima fase, enquanto o PSV só venceu um de seus últimos novo jogos. Chance de dar o troco?

O cara

Mario Götze
Bayern de Munique x Eintracht Braunschweig
Sábado, 12h30 (ESPN Brasil)

Götze não comemorou seu gol contra o Dortmund

Pelo preço pago em sua contratação, Götze deixa a desejar por não ter se firmado absolutamente entre os titulares do Bayern de Munique. Contudo, quando se considera a concorrência, a situação é compreensível. Até porque o meia tem se esforçado bastante para mudar essa situação. No último final de semana, abriu a vitória no clássico contra o Dortmund, mesmo execrado pelos aurinegros. Já na quarta, fez um golaço que ajudou os bávaros a quebrarem o recorde de vitórias seguidas na Liga dos Campeões. Considerando que o Eintracht Braunschweig é o lanterna da Bundesliga e o Bayern é o líder, a oportunidade é de goleada. E, se Götze ganhar nova chance, certamente vai tentar impressionar os patrões.

O brasileiro

Cristian
Fenerbahçe x Besiktas
Sábado, 16h

Pelos escândalos recentes de manipulação de resultados, o Campeonato Turco passou a receber um pouco menos de atenção. Mas, deixando para trás os problemas, o Fenerbahçe deveria ser melhor observado por tudo o que vem fazendo. Com 12 rodadas, os Canários já abriram seis pontos de vantagem na Süper Lig, com 10 vitórias e um empate nos últimos 11 jogos. E um dos esteios do time é o volante Cristian, melhor jogador do time na última temporada. Há três semanas, o brasileiro já tinha ajudado na vitória sobre o Galatasaray. Pode ser fundamental em mais um clássico, desta vez contra o Besiktas, terceiro na tabela.

Passe longe

Saarbrücken x Red Bull Leipzig
Sábado, 11h

O Saarbrücken já foi uma potência nacional. Não da Alemanha, mas do único país a ter um representante na Liga dos Campeões e sumir do mapa, incorporado por outro já existente. Sarre se tornou um protetorado da França após a Segunda Guerra Mundial, mas voltou a se unir à Alemanha em 1957. Neste intervalo, deu tempo do Saarbrücken disputar a primeira edição do torneio continental, eliminado pelo Milan. Já na integração ao futebol alemão, até chegou a figurar na Bundesliga, sem nunca ter o mesmo brilho. Um símbolo do passado, que enfrenta seu oposto, o Red Bull Leipzig, clube patrocinado pela multinacional homônima e que conquistou dois acessos nos últimos quatro anos. Na terceirona alemã, o favoritismo é todo dos Touros Vermelhos, vice-líderes, enquanto o Saarbrücken é o vice-lanterna. Mas, apesar da boa história, é um jogo que só vale ser visto se você for muito viciado.