O River Plate pretende adotar uma tática curiosa para encarar a altitude de 3.735 metros de Oruro, onde o time estreará na Copa Libertadores contra o San José, nesta quinta-feira. Segundo o médico do clube, os Millonarios usarão um coquetel com cafeína, aspirina e… Viagra. Isso mesmo. Afinal, é um remédio feito para melhorar a circulação.

LEIA TAMBÉM: Guia da Copa Libertadores 2015: fase de grupos

Já há 20 dias a comissão técnica do River Plate, comandada pelo técnico Marcelo Gallardo, planeja como fará para que o time sofra o menos possível com os efeitos da altitude. Começaram a fazer trabalhos físicos em uma câmara hiperbárica. Assim, o técnico pode ver quais os jogadores mais aptos, fisicamente, para encarar as condições adversas que a equipe terá pela frente no estádio Jesús Bermúdez.

O médico do River Plate, Pedro Hansing, contou que o coquetel tornou-se comum para esse tipo de situação. “Nos daremos cafeína, aspirina e Viagra (citrato de sildenafila). É um esquema que está sendo usado atualmente para ter poucos problemas de adaptação a altitude. Antes, se usavam iduréticos. Agora, este é o esquema clássico”, afirmou o médico à rádio La Red.

O arsenal do River Plate para o jogo ainda incluirá algo que vimos no jogo do Internacional contra o AStrongest, em La Paz: cilindros de oxigênio. “Os rapazes estão descansando. Nós estamos planejando esta partida há 15, 20 dias. Nós fortalecemos os parâmtros lógicos para o lugar que vamos jogar, com as variáveis da composição do ar. Nós temos ácido fólico. Aqui, começamos a hidratar e tentar complementar com oxigênio aqueles que tenham problemas com a altitude”, declarou ainda o médico do clube argentino.

É, aparentemente o River Plate vai com tudo para cima do San José. Com tudo isso, não dá para entrar sem vontade.