A Alemanha não tem vida fácil, mas é claramente favorita a vencer o Grupo F da Olimpíada. Está ao lado de duas seleções emergentes, que muito provavelmente brigarão ferrenhamente pela segunda posição. O Zimbábue estreia nos Jogos e tentará surpreender – não perder todos os jogos seria uma maneira.

GUIA DO FUTEBOL NOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 2016

Alemanha

Dezoito mulheres, uma missão: finalmente passar das semifinais. A seleção feminina da Alemanha foi medalha de bronze nas últimas três vezes que participou da Olimpíada – não se classificou para Londres 2012. A campanha na última Copa do Mundo foi muito boa. Liderou o grupo que tinha a Noruega e passou pelas fortes Suécia e França no mata-mata antes de perder para os Estados Unidos (adivinha? Nas semifinais). Seis jogadoras do elenco estavam em Pequim, ou seja, um terço do total. A base da equipe é formada por jogadoras do campeão e do vice-campeão das duas últimas temporadas da Bundesliga feminina: cinco do Bayern de Munique e cinco do Wolfsburg. A mais experiente é a atacante Anja Mittag, com 138 jogos pelo time nacional e 46 gols – é também a maior artilheira do país a vir ao Rio de Janeiro. Todas elas são treinadas pela técnica mais longeva do futebol olímpico feminino, ocupando seu cargo desde 2005. Silvia Neid também é uma das duas, junto com Pia Sundhage, da Suécia, a disputar o torneio como atleta (Atlanta 1996) e técnica.

Austrália

As Matildas estão esperançosas, e não faltam elementos. A seleção australiana chegou às quartas de final da última Copa do Mundo, eliminando o Brasil nas oitavas, e se classificou à Olimpíada pela primeira vez desde 2004. A campanha nas eliminatórias foi sensacional, apesar de um calendário tão sacrificante que poderia até mesmo ser brasileiro – cinco jogos em dez dias. A Austrália liderou a última fase, à frente das tradicionais China e Japão, que jogou em casa. Arrancou a vaga das japonesas, que haviam disputado todos os jogos desde Sydney e são as atuais vice-campeãs tanto do torneio olímpico quanto da Copa do Mundo. Não à toa, a imprensa e as jogadoras australianas falam em chance de medalha. Elise Kellond-Knight, que joga na forte liga alemã, dita o ritmo do meio-campo à frente da defesa. A experiente Lisa De Vanna, 31 anos, é a mais velha do elenco, a que mais marcou gols (39) e, naturalmente, usa a braçadeira de capitã no braço.

Canadá

Atualmente, o segundo time mais forte da Concacaf – acho que vocês sabem que o primeiro é os EUA. Está na Olimpíada pela terceira vez seguida, um ano depois de sediar a Copa do Mundo e chegar às quartas de final. Tentará no mínimo repetir o feito de Londres, quando eliminou as donas da casa e perdeu para as americanas em um épico 4 a 3 nas semifinais. Ficou com a medalha de bronze. A maioria das jogadoras treinadas por John Herdman, no cargo desde 2011, atua no vizinho do sul, inclusive Christine Sinclair. A capitão tem 162 gols pela seleção canadense e, com a aposentadoria de Abby Wambach, é a maior artilheira do futebol internacional em atividade. Mulher ou homem.

Zimbábue

A seleção do Zimbábue é a única estreante do torneio feminino olímpico no Rio de Janeiro. Será o quarto país a representar o seu continente desde que a seleções africanas foram introduzidas no torneio de futebol feminino, em 2000. Nas Eliminatórias, passou por Camarões, que havia estado em Londres ao lado da África do Sul, que também disputará a Olimpíada do Rio. O outro time é a Nigéria, que participou de três Jogos seguidos (2000-2008). Todas as atletas atuam no Zimbábue. O time está em 93º lugar no ranking da Fifa e, por este parâmetro, é o pior da competição. Seu técnico é Shadreck Mlauzi, que está no cargo desde setembro do ano passado, mas, professor de educação física, treina em categorias de base e escolas desde 1999.

Jogos:

03 de agosto – Canadá x Austrália – Arena Corinthians, São Paulo – 15:00

03 de agosto – Zimbábue x Alemanha – Arena Corinthians, São Paulo – 18:00

06 de agosto – Canadá x Zimbábue – Arena Corinthians, São Paulo – 15:00

06 de agosto – Alemanha x Austrália – Arena Corinthians, São Paulo – 18:00

09 de agosto – Alemanha x Canadá – Estádio Mané Garrincha, Brasília – 16:00

09 de agosto – Austrália x Zimbábue – Arena Fonte Nova, Salvador – 16:00

VEJA MAIS DO GUIA DE FUTEBOL DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 2016