Francesco Totti parece até mesmo viver o auge de sua carreira, tamanha a frequência com que tem aparecido nas manchetes. Na verdade, é tudo fruto da admiração e do respeito conquistado pelo capitão, às vésperas de completar 40 anos, na última temporada de sua carreira. Neste domingo, o camisa 10 não foi suficiente para buscar a virada contra o Torino, em derrota da Roma por 3 a 1 no Estádio Olímpico de Turim. Mesmo assim, Totti ganhou os aplausos – e não necessariamente de seus torcedores. Saiu do banco no intervalo, ovacionado pelos grenás, pouco antes de anotar o seu 250° gol pela Serie A.

O Torino mereceu mesmo o resultado. Jogou melhor que a Roma e poderia até ter conquistado uma goleada, não fosse a boa atuação de Wojciech Szczesny sob as traves. O primeiro gol saiu aos oito minutos, com Andrea Belotti, em lance no qual o goleiro quase pegou. Já o segundo tempo exibiu a estrela de Iago Falqué, que marcou o segundo cobrando pênalti e fechou a conta em um chute desviado, que tirou Szczesny do lance.

Do outro lado, Totti veio a campo na volta para o segundo tempo, em uma alteração tática de Luciano Spalletti, tirando Daniele de Rossi. O capitão recebeu o reconhecimento massivo das arquibancadas, com longos aplausos. E com apenas 10 minutos em campo, quando o Torino já vencia por dois gols de vantagem, deixou a sua marca cobrando pênalti. Totti é apenas o segundo jogador na história da Serie A a anotar 250 gols, atrás apenas do recordista Silvio Piola, com 274. Desde abril, o atacante acumula seis gols e quatro assistências em dez aparições pelo Campeonato Italiano.

A Roma estaciona com 10 pontos na tabela e perde a terceira colocação. Por outro lado, o Torino chega à segunda vitória, somando oito pontos. E se você está cansado de ouvir sobre Totti, se prepare, porque terça ele completa 40 anos de vida. Aos fãs, a maioria, fica a oportunidade de mais uma vez celebrar o craque.