O Borussia Dortmund tem missão muito difícil, nesta terça-feira, pelo jogo de volta das oitavas de final da Champions League, após perder a ida para o Tottenham, por 3 a 0. A obrigação do time, porém, é acreditar na reviravolta. E Marco Reus evocou a aura do Signal Iduna Park para passar a mensagem de que é possível alcançar o impossível.

LEIA MAIS: Em outra atuação sofrível, o Dortmund perde para o Augsburg e abre alas no topo da tabela

Particularmente, a torcida do Borussia Dortmund lembra-se das quartas de final de 2013, nas quais o time alemão perdia por 2 a 1 do Málaga até os 37 minutos do segundo tempo e, com o empate por 0 a 0 na Espanha, precisava da virada. Com dois gols nos acréscimos, um deles de Reus, o Dortmund passou de fase e acabou avançando até a decisão.

“Houve jogos neste estádio em que a história foi escrita. Eu acredito que podemos fazer o impossível. Temos que acreditar e, claro, ter um desempenho muito bom. Temos que atingir nosso máximo e fazer os gols nos momentos certos. Claro que é importante encontrar o equilíbrio entre ataque e defesa. Se eles marcarem, será muito difícil”, analisou o capitão.

A preocupação com a defesa é pertinente. Um gol do Tottenham obriga o Borussia Dortmund a marcar cinco vezes para passar de fase. Nos últimos três jogos em casa, o Dortmund alcançou os três gols que precisaria para se manter vivo na disputa, mas foi vazado oito vezes por Werder Bremen (3), Hoffenheim (3) e Bayer Leverkusen (2).

“Temos que corrigir isso”, admitiu o treinador Lucien Favre. “Não podemos conceder gols desnecessários, mas precisamos de um grande desempenho e, ao mesmo tempo, fazer um jogo esperto. Então, tudo será possível. Sabemos que é difícil, mas nunca se sabe”.

Reus perdeu quatro partidas por lesão em fevereiro, incluindo o jogo de ida contra o Tottenham, mas retornou contra o Augsburg, no último final de semana, e se diz pronto para a briga. “Inclusive para jogar 120 minutos”, afirmou o jogador.