David Luiz mal entrou em campo na última temporada. Entre problemas físicos e rusgas com Antonio Conte, disputou apenas 17 partidas, 10 na Premier League. Parecia certo que iria embora ao fim do seu contrato, em meados deste ano, mas ressuscitou sob o comando de um novo treinador. Para coroar a retomada, renovou seu vínculo com o Chelsea por mais duas temporadas, até 2021.

O zagueiro brasileiro de 32 anos foi campeão com Conte, cuja filosofia de jogo é praticamente oposta à de Sarri. Mas também chegou a dizer que o antigo treinador dos Blues era mais defensivo do que o atual e que ele tentou se adaptar, atuando em uma zaga com três homens.

As suas características se encaixam melhor ao jogo de Sarri, que prega a intensa pressão e a saída de bola qualificada desde o campo de defesa, dois fortes do jogo de David Luiz – às vezes, quando aplicados exageradamente, deixam seu time exposto.

Mas David Luiz tem jogado bem com a camisa do Chelsea. Embora tenha falhado no gol do Eintracht Frankfurt na semifinal da Liga Europa, na última quinta-feira, fez uma boa partida no geral e é titular de Sarri, com 35 partidas pela Premier League.

E o Chelsea é o terceiro time que passou mais jogos sem tomar gol, com 15, atrás dos líderes Liverpool e Manchester City – 20 cada. “Estou feliz por estar aqui e por ter a oportunidade de ficar. Eu amo o clube e ainda tenho a ambição de um jovem jogador. Significa muito chegar a outra final europeia e ainda temos a oportunidade de terminar em terceiro na Premier League nesta temporada e vou continuar fazendo meu melhor para ajudar o time”, disse.

No começo da temporada, David Luiz disse que recebeu propostas para ir embora, mas quis esperar para ver o que o clube faria em relação a treinadores. Chegou Sarri, e sua carreira deu um salto de qualidade. Agora, tem a oportunidade de aumentar sua prateleira de títulos, com o bicampeonato da Liga Europa.