Excesso de modéstia para diminuir as expectativas sobre sua equipe ou uma autêntica autoavaliação, a verdade é que Pep Guardiola pareceu bastante abatido após a derrota do Manchester City por 2 a 1, em casa, para o Manchester United, pela Premier League. O tropeço distanciou ainda mais os Cityzens do líder, o Liverpool, e quase cravou o fim da busca do tricampeonato nacional.

Resignado, Guardiola falou com a imprensa depois do revés e questionou se o seu Manchester City está no nível necessário para competir com o que ele vê como a elite do futebol europeu.

“O United tem a qualidade para defender e a qualidade para atacar no contra-ataque, e é preciso aceitar isso. Esse é o nível que enfrentamos contra Liverpool, United, Barcelona, Real Madrid, Juventus. Eles são os times que temos que enfrentar, e a realidade é que talvez não possamos competir com eles”, comentou.

O técnico vê o momento do City, que já perdeu quatro partidas das 16 que disputou na Premier League, como possivelmente um passo necessário para uma melhora a longo prazo.

“Talvez precisemos viver isso como clube para melhor. (…) A verdade é que estamos 14 pontos atrás (do líder, Liverpool) por causa dos erros que cometemos, pela qualidade dos nossos oponentes e, especialmente, também pelas coisas que não podemos controlar. Essa é a realidade, mas temos que continuar.”

O City segue vivo em todas as copas que disputa. Vai às oitavas de final da Champions League como primeiro colocado de seu grupo, está nas quartas de final da Copa da Liga Inglesa e jogará na Copa da Inglaterra pela terceira rodada da competição. É nestes duelos que Pep espera que seu time seja capaz de mostrar alguma reação.

“Estamos no começo de dezembro, e temos outras competições a jogar e outras partidas para competir e a partir das quais melhorar. Talvez isso vá nos ajudar para o future, então temos que viver isso como clube para sermos melhores”, projetou.

Com muito a jogar, ainda é cedo demais para considerar a temporada do Manchester City um fracasso, mas, em termos de Premier League, o desempenho é certamente muito frustrante. Atual bicampeão inglês, a equipe de Manchester conquistou 100 pontos e 98 pontos nas temporadas 2017/18 e 2018/19, respectivamente. Na primeira conquista, desperdiçou apenas 14 pontos ao longo do campeonato, enquanto a segunda teve apenas 16 pontos perdidos. Desta vez, em 16 rodadas, já igualou o número de pontos que deixou escapar em toda a campanha anterior.

O início claudicante na liga é preocupante, mas um título inédito na Champions League tornaria a temporada 2019/20 a mais importante da história do clube. E é esse o grande impulso que a equipe tem para tocar o trabalho mesmo em meio ao desencanto atual.