Sem vencer um título desde 2008, quando levou a Copa da Liga Inglesa, o Tottenham foi atrás de um vencedor em série em José Mourinho, que substitui Mauricio Pochettino, demitido na semana passada. Depois da estreia do português com vitória por 3 a 2, fora de casa, contra o West Ham, pela Premier League, Harry Kane demonstrou otimismo ao falar da chegada do novo comandante. Para ele, independentemente da reputação recente do técnico, não dá para esconder o fato de que Mourinho ganhou taças por onde passou, e esse histórico é um combustível ao time.

Kane cresceu muito ao longo da passagem do Pochettino no Tottenham, tornando-se outro jogador sob o comando do argentino. Sua crença no projeto do ex-técnico o fez assinar um longo contrato, até 2024, mas a reposição de Daniel Levy para Poch também o agrada.

“Ele (Mourinho) venceu em todo clube em que esteve – não dá para esconder isso. Deixei claro que estou em um estágio da minha carreira em que quero vencer troféus. Deixei claro que quero vencê-los aqui, e é um grande ano para nós”, projetou, em declaração publicada pela BBC.

O atacante sabe que a Premier League já está fora do alcance dos Spurs, atualmente na 10ª colocação, com 20 pontos a menos que o líder Liverpool. Portanto, é preciso concentrar os esforços por títulos em outras áreas. “Realisticamente, olhamos para a Champions League e para a FA Cup nesta temporada para tentarmos fazer isso (vencer um título), então veremos como vai ser. Do meu ponto de vista, continuarei fazendo o que estou fazendo, que é lutar por este clube no campo.”

O camisa 10 do Tottenham fala que, quando Pochettino estava no norte de Londres, vencer títulos já estava no radar de todos do clube, mas indicou que, com Mourinho, a confiança possivelmente é maior. “Quando alguém tem uma reputação como a dele, isso te dá confiança, aquela crença na equipe. É quase um começo do zero para todos agora, (uma chance de) mostrar para o técnico o que podem fazer, e espero que os jogadores possam prosperar a partir disso”, torceu.

Porém, não cabe confundir as declarações elogiosas a Mourinho como qualquer tipo de crítica a Pochettino. Pelo contrário, a relação do jogador com o técnico era boa, a ponto do goleador visitá-lo em sua casa após a demissão. “Eu quis ir vê-lo, e tivemos uma conversa por umas duas horas. Foi legal fazer isso antes do novo treinador chegar”, revelou.

Em sua versão, Kane conta que o elenco não sabia que Poch seria demitido; e tão surpreendente quanto a saída do argentino teria sido a chegada de Mourinho, “um dos melhores treinadores que já existiram” para o atacante.

“Foi um grande choque para todo mundo na noite de terça-feira (19), incluindo os jogadores, e então uma reviravolta rápida. De repente, tínhamos um novo treinador, um dos melhores que já existiram, então automaticamente você vira sua atenção para isso e foca o jogo.”

Como pontuou Kane, a troca de comando é um começo do zero para muitos atletas, e Eric Dier, que no passado já foi muito cobiçado por Mourinho, é um dos que tenta ao máximo aproveitar a presença do português. Para o volante, já titular contra os Hammers, ele é “a pessoa perfeita” para substituir Pochettino.

“Seu histórico é inacreditável, e ele transmite essa confiança. A maneira como ele fala, você acredita nele, sente isso. (…) Acho que ele é a pessoa perfeita para vir depois do Pochettino. Estamos muito felizes que tenha sido ele a substituir o Pochettino, com essa sua mentalidade vencedora.”

Mourinho foi anunciado como técnico do Tottenham na última quarta-feira (20), um dia após a demissão de Pochettino. Com contrato até o fim da temporada 2022/23, pega um elenco quase redondo, mas que precisa ainda de alguns ajustes. De qualquer forma, a base e a filosofia estão estabelecidas, e os Spurs representam a melhor das oportunidades que Mourinho poderia conseguir a essa altura da carreira. Uma chance de reparar sua reputação. Para isso, será fundamental a crença de seu elenco em seu trabalho.