A cruzada pelo retorno da torcida em pé nos estádios das duas primeiras divisões da Inglaterra deu um passo importante, nesta sexta-feira, após um relatório preliminar do governo avaliar que setores da arquibancada em que a cadeira pode ser recolhida para que o espectador se levante teve um impacto positivo na segurança do público.

Desde o Relatório Taylor, que passou instruções de segurança para o futebol inglês após a tragédia de Hillsborough, quando 96 torcedores do Liverpool morreram, torcer em pé é proibido nas duas primeiras divisões do futebol inglês, mas torcedores e clubes têm tentado convencer as autoridades que essa prática, controlada e bem analisada, também pode ser segura e que retomá-la é importante à cultura das arquibancada.

O relatório preliminar publicado pela Autoridade de Segurança de Estádios Esportivos (SGSA, sigla em inglês) analisou o comportamento dos torcedores nesses setores no Westfalenstadion, do Borussia Dortmund, no Celtic Park e nos campos de Shrewsbury Town, Wycombe Wanderers e Oxford United. As restrições do Relatório Taylor não valem para o Campeonato Escocês ou para a terceira e a quarta divisão da Inglaterra.

Segundo o relatório, que precisará ser ratificado ao fim da temporada para pavimentar o caminho para o retorno da torcida em pé a partir de 2021/22, o impacto positivo na segurança foi principalmente em mitigar “o risco de colapso do público” e que houve “muito pouco conflito devido à torcida em pé”. As observações continuarão ao longo desta temporada e foram bem recebidas pelo ministro dos Esportes, Nigel Adams.

“Mais de um milhão de pessoas veem futebol no estádio todas as semanas e, tendo conversado com os torcedores ao redor do país, eu sei que torcer em pé é um assunto pelo qual eles têm muita paixão. Vamos trabalhar com torcedores e clubes para introduzir a torcida em pé em nossos estádios. No entanto, é imperativo que o futebol permaneça tão seguro quanto tem sido nos últimos 25 anos. Evidências robustas de que essa mudança oferecerá segurança equivalente ou melhor para os torcedores, será absolutamente essencial para o processo”, disse.

Preparando-se para uma futura aprovação, o Wolverhampton já instalou assentos que podem ser recolhidos e barras de proteção no Estádio Molineux. O novo estádio do Tottenham já foi planejado com isso em mente, assim como deve ser o do Everton.

O Grupo de Apoio às Famílias de Hillsborough é contra a volta da torcida em pé, embora em anos recentes alguns de seus membros tenham expressado apoio à ideia.