Reforma do futebol italiano deve começar por redução de clubes na Serie A

Presidente da FIGC, Carlo Tavecchio, afirmou que o número de clubes na Serie A deve cair de 20 para 18 em 2016

Que o futebol italiano passa por uma crise, técnica e financeira, não há qualquer dúvida. Há diversas medidas que o futebol do país precisa para melhorar o seu campeonato e voltar a torná-lo atrativo, como era não há muito tempo. O presidente da Federazione Italiana Giuocco Calcio (FIGC), Carlo Tavecchio, quer começar as reformas no futebol do país com a diminuição do número de clubes na Serie A e Serie B.

BRIGA: Matthäus diz que Podolski “tuíta mais que joga”, e atacante retruca com ironia
INTER: Podolski pode ser uma arma importante da Inter de Mancini
DRIBLE: Vidic não é mais o mesmo, e Lucas Moura deixou isso claro com esse drible humilhante

“Eu espero que 2015 seja o ano certo para começar as reformas dos campeonatos. Se reduzirmos o número de times na Serie A e na Serie B, a receita de direitos de TV por time irá crescer”, analisou Tavecchio. A ideia do dirigente é diminuir o número de clubes na primeira divisão de 20 para 18, enquanto a Serie B deve cair de 22 para 20 e a Lega Pro (terceira divisão) ainda está indefinida. Ainda há a ideia da Serie D, a quarta divisão, que também é considerada importante por Tavecchio.

Além disso, o dirigente quer também valorizar a seleção italiana. “A seleção é o tesouro de todo mundo, deveria ser o ponto de referência para todos os esportistas. Os clubes que mandam seus jogadores para a seleção ganham benefícios e a Azzurri não pode ser secundária para ninguém”, disse o presidente da FIGC.

“Os clubes estão se transformando em entidades que produzem lucros e débitos. Há clubes regularmente registrados no campeonato que falem pouco tempo depois. Estes são os casos que a federação deve intervir. Eu tive contatos com [Damiano] Tommasi [presidente da associação de jogadores], nós ainda não propusemos a reforma dos campeonatos, nós temos que encontrar a solução certa para as várias ligas”, contou ainda Tavecchio.

O Campeonato Italiano tem perdido prestígio e seus maiores clubes perderam força em nível europeu. Desde o título da Internazionale, na temporada 2009/10, nenhum italiano passa das quartas de final da Champions League. Na Liga Europa, a Juventus foi semifinalista.