Harry Reknapp é um  técnico com muita história no futebol inglês e que tem uma longa carreira no esporte. Aos 71 anos, o treinador tem muitas histórias acumuladas e se tornou um personagem no último dia da janela de transferências, sempre dando entrevistas na janela do seu carro em frente aos centros de treinamentos dos clubes que treinava. Tanto que o McDonald’s do Reino Unido até brincou com isso no último dia 31, no fechamento da janela de inverno (como você vê abaixo).

LEIA TAMBÉM: Decisivo: Son quebra barreira do Newcastle e dá vitória ao Tottenham

Neste domingo, o técnico contou uma boa história participando de um programa na BT Sport. E falando sobre a ganância de alguns jogadores, ele contou uma história divertida sobre uma negociação. “Eu contratei um jogador uma vez, um grande jogador, um jogador fantástico. Nós fizemos o acordo e ele queria um bônus por gol, ele era um atacante”, contou o treinador inglês. “Eu disse: ‘Por que você acha que nós estamos te pagando 50 mil libras por semana, para perder esses gols?’. É assustador, não é?”.

O treinador se tornou muito conhecido na Inglaterra, mas ganhou apenas um título, mas foi enorme: a Copa da Inglaterra em 2008 pelo Portsmouth, contra o Arsenal. Seu melhor período foi o Tottenham, para onde foi justamente depois do seu único título. Ficou no Tottenham de 2008 a 2012, quando inclusive era cotado para dirigir a seleção inglesa. O escolhido acabou sendo Roy Hodgson.

A grande fama de Redknapp na sua carreira foi de bombeiro, um treinador capaz de salvar times do rebaixamento em situações complicadas. Por isso, o programa da BT Sport perguntou ao treinador o que fazer para sobreviver na Premier League. E o seu maior feito foi pelo Portsmouth, ma temporada 2005/06, quando salvou o time do rebaixamento com 10 rodadas para o fim e com oito pontos de desvantagem para sair da zona do rebaixamento. Foram seis vitórias em 10 jogos, uma delas contra o Manchester City.

“Um resultado muda tudo”, afirmou Redknapp. “Nós jogamos contra o Manchester City em casa, que era um time muito bom. Nós lutamos contra eles, fizemos 1 a 0 e nós estávamos jogando de forma fantástica. Faltando 10 minutos, eles conseguiram um empate, Richard Dunne eu acho que foi contra nós contra a corrente do jogo. Nós precisávamos dos três pontos ou estávamos acabados, nós estávamos muito distantes. No último segundo do jogo, Pedro Mendes acertou um chute de fora da área no ângulo. Nós fomos para o vestiário como se tivéssemos ganhado uma Copa”, contou o treinador.

Harry Redknapp é mesmo uma figura. Ele não treina nenhum clube depois de 2017, quando deixou o comando do Birmingham. Será que ele ainda voltará à ativa?