Um dos grandes talentos da geração italiana, Nicolò Zaniolo, de 21 anos, sofreu uma entorse no joelho esquerdo na vitória da Itália sobre a Holanda por 1 a 0, em Amsterdã, e deixou o campo aos 41 minutos do primeiro tempo. Ainda não há confirmação sobre a gravidade da lesão e a Roma já afirmou que fará exames no seu retorno à capital. Há temor de um rompimento do ligamento cruzado anterior, o que o deixaria ao menos seis meses sem jogar.

“É uma torção significativa do joelho”, afirmou o médico da seleção italiana, Andrea Ferretti. Há a suspeita de ser uma nova lesão de ligamento cruzado anterior. “É difícil comparar a estabilidade com o outro joelho, porque isso ele já foi operado. É uma torção significativa. Ele está voltando de um longo processo de habilitação do outro joelho, então obviamente ele está muito preocupado, como nós estamos”.

Em janeiro de 2020, o jogador rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito e fez uma cirurgia que o afastou dos gramados até julho. Foram 172 dias afastado e 14 jogos perdidos. Como durante a sua recuperação aconteceu a pandemia do coronavírus, ele acabou perdendo menos jogos do que era esperado. Havia ainda o temor que ele não pudesse estar na Eurocopa, que terá Roma como uma das 13 sedes.

O técnico Roberto Mancini também lamentou a lesão do camisa 11, que é um dos jogadores de maior potencial do elenco da Azzura. “Eu espero que não seja nada sério, nós saberemos mais amanhã”, disse o treinador.

Zaniolo foi titular pela primeira vez pela seleção italiana desde a lesão que o tirou por seis meses dos gramados. Quando voltar ao seu clube, o atacante fará mais exames para saber qual foi a gravidade da lesão. Caso seja grave, sua lesão certamente seria um grande baque não só para a seleção, mas principalmente para o seu clube, a Roma.