Por Roberto Jardim

Há exatos 40 anos, em meados de novembro de 1978, a Operação Condor — cooperação repressiva das ditaduras instaladas em Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai — conhecia sua única derrota. A ação, que iniciou como mais um sucesso da colaboração internacional, com a captura de um casal e duas crianças uruguaias em Porto Alegre, começou a virar quando Lilian Celiberti decidiu tentar revelar seu sequestro, do seu companheiro de luta e dos seus filhos. A virada definitiva veio quando dois jornalistas gaúchos, o repórter Luiz Cláudio Cunha e o fotógrafo JB Scalco, entraram na história.

Você deve estar se perguntando qual a relação de uma história da repressão político, ação conjunta de duas ditaduras, com o futebol, para usarmos termos como derrota, virada… Não é? Além da participação do fotojornalista talentoso e reconhecido nas coberturas esportivas, Scalco, tem muito mais. Então, leia até o fim para entender.

Leia o texto completo no Medium.