Quando Nicolás Tagliafico acabou escolhido como capitão da Argentina nesta Data Fifa, ficou claro que o interino Lionel Scaloni faria mudanças mais profundas do que as já notadas em sua convocação. Nem mesmo Mauro Icardi e Paulo Dybala, principais nomes chamados pelo treinador, integraram o 11 inicial no amistoso desta sexta-feira, contra a Guatemala. E diante de um adversário fraquíssimo, a safra de caras novas já se valeu. Os garotos deram conta do recado nos Estados Unidos e venceram por 3 a 0, com todos os gols anotados no primeiro tempo. Aposta no ataque, Giovani Simeone honrou a história do pai na Albiceleste e anotou seu gol logo na estreia.

O time inteiro da Argentina privilegiou novatos, com raros nomes que estiveram presentes na Copa do Mundo. Gerónimo Rulli começou no gol. A defesa teve Nicolás Tagliafico, Ramiro Funes Mori, Germán Pezzella e Renzo Saravia. No meio, Leandro Paredes era o cabeça de área, acompanhado por Giovani Lo Celso e Pity Martínez. Já na frente, o trio com Exequiel Palacios e Cristian Pavón nas pontas, além de Giovani Simeone servindo de referência. Já servia para encarar uma equipe que costuma ser figurante na Concacaf.

A Argentina aproveitou o desafio modesto para apresentar algumas ideias interessantes. A pressão para recuperar a bola, as rotações no posicionamento, a velocidade no raciocínio e a força pelos lados do campo impulsionaram a Albiceleste. Contra uma Guatemala insuficiente, ficou mais fácil. E os novatos também demonstravam vontade, algo essencial para que os argentinos agradassem. Os gols saíram todos no primeiro tempo, e só depois de um punhado de chances desperdiçadas, principalmente a partir de bolas alçadas na área. Em um pênalti questionável, Pity Martínez abriu a contagem aos 27 minutos. Lo Celso ampliou aos 35, graças a uma bomba de fora da área. Já o terceiro aconteceu aos 44, a partir de uma roubada de bola no campo ofensivo, com Simeone finalizando facilmente. Na segunda etapa, mudanças e mais novidades. Seis novos nomes foram introduzidos por Scaloni, incluindo aí Walter Kannemann. Mas em amistoso que já esfriava, apesar do domínio dos sul-americanos, os gols não saíram mais.

O sarrafo aumentará para a Argentina na próxima terça-feira, no segundo amistoso ao time comandado por Scaloni. A Albiceleste pegará a Colômbia, que nesta sexta-feira venceu a Venezuela por 2 a 1, de virada, com gols de Radamel Falcao García e Yimmi Chará. Contra os Cafeteros, os principais nomes chamados devem jogar, aumentando as expectativas. Resta saber se as boas ideias coletivas apresentadas nesta noite também se repetirão. Se era necessária uma quebra em relação ao que acontecia com Jorge Sampaoli, esta reestreia foi um bom indício, mesmo que a falta de qualidade do adversário não permita qualquer empolgação.


Os comentários estão desativados.