Real Sociedad dá emprego a morador de rua que dormia na porta de seu estádio

O clube basco notou que Rubén e seu cachorro dormiam com frequência na porta do Anoeta e deu ao rapaz uma nova perspectiva de vida

Se o futebol é mais do que uma atividade baseada na competitividade, as agremiações não fugiriam disso. A Real Sociedad mostrou, de maneira muito generosa e bacana, que um dos papeis de um clube de futebol envolve ter compromisso com a sociedade. Principalmente com os que vivem à margem dela. Esta semana, o time de San Sebastián deu mais um motivo, depois da vitória sobre o Alavés por 3 a 0, para seus torcedores se orgulharem. Ao notarem que um morador de rua dormia com frequência em um dos portões do Anoeta, os diretores resolveram dar uma nova perspectiva de vida para o homem o contratando para trabalhar dentro do clube.

VEJA TAMBÉM: Gijón constrói mini-versão de seu estádio em Playmobil e cada sócio-torcedor terá seu boneco

Rubén tem 35 anos de idade e há três vive em situação de rua. Fazia oito meses que o basco de Vitoria-Gasteiz dormia ao lado de seu fiel companheiro, o cachorro que é chamado de Mundo, em frente ao estádio da Real. Mesmo sendo uma parte da sociedade que é praticamente invisível, eles foram enxergados pelo clube e, agora, não mais passarão frio e calor, tomarão chuva e viverão sob condições precárias. Por cerca de dois meses, Rubén trabalhará na manutenção do Anoeta pintando os portões da casa dos Txuri-urdin e terá dinheiro para pagar um quarto para morar. Se o vitoriano for esforçado e se sair bem durante esse período, seu vínculo com o clube pode ser estendido.

“Eu pensava que não existiam mais pessoas boas. Depois de tantas pedradas, a gente até perde a esperança”, desabafou Rubén em entrevista à imprensa espanhola. Antes de ser empregado pela Real, o rapaz contava com a ajuda de vizinhos do bairro onde vivia. Alguns deles o amparavam fazendo doações de roupas, comida e dinheiro. De agora em diante, no entanto, o basco, quando encontrar essas pessoas nobres de alma e coração, irá contá-las que foi agraciado com a chance de se reerguer socialmente e ter uma vida mais digna, tranquila e feliz. E isso graças a esse gesto admirável da Real Sociedad, que não teria esse nome à toa.