O Real Madrid entrou na última rodada da fase de grupos da Champions League já classificado e sem chances de pegar o primeiro lugar. Ocasião perfeita para que Zidane testasse diversos reservas e jovens, em avaliação do que tem à disposição para o restante da temporada ou, mais imediatamente, para o clássico da próxima semana contra o Barcelona. Em dois tempos distintos, os madridistas acabaram por alegrar o treinador, em um 3 a 1 construído com gols de Rodrygo e Vinícius Jr.

“Eles ficam felizes quando têm a oportunidade de marcar gols. Mas, além dos gols, o importante é o jogo, e eles jogaram um bom jogo”, avaliou Zidane, perguntado sobre a atuação da dupla brasileira.

O primeiro tempo, no entanto, não apresentou muito com que se alegrar. Foram apenas três finalizações do Real, o menor número no período em toda a temporada, contabilizando todas as competições. Seja lá qual foi o papo no intervalo, ele funcionou, e não demorou para que os espanhóis mexessem no placar.

Aos oito minutos do segundo tempo, Odriozola cruzou bola da direita para Rodrygo, e o brasileiro pegou de esquerda, no alto, para colocar a bola no canto e fazer 1 a 0. O gol foi o quarto do brasileiro de 18 anos em quatro partidas de Liga dos Campeões. No acumulado de todas as competições, são seis gols em apenas oito chutes ao alvo.

A resposta do Brugge foi imediata. Depois de vacilo de Éder Militão, que entregou a bola nos pés de Emmanuel Dennis, Rodrygo tentou tomar a bola do adversário, mas se atrapalhou e não impediu o passe para Hans Vanaken, que bateu com categoria e fez 1 a 1.

Menos de dez minutos depois, o Real voltou a tomar a frente no placar. Após bola cruzada na área, Jovic ajeitou para Rodrygo. O camisa 27 primeiro tentou o arremate, mas, na sobra, depois de ser bloqueado, tocou de letra para Vinícius chegar batendo e balançar a rede.

Standings provided by Sofascore LiveScore

Querendo fazer bonito frente ao seu torcedor na despedida da competição, o Brugge se lançou ao ataque, levando perigo notavelmente com Emmanuel Dennis. Mas, por fim, foi o Real que chegou a mais um gol. Fora da área, Casemiro tocou para Modric, e o croata chutou da meia-lua, no canto, para decretar o 3 a 1.

Em um jogo sem muitas histórias, vale destacar o dado engraçadinho levantado pelo famoso Mister Chip: pela primeira vez, dois jogadores com menos de 20 anos marcaram gols em um jogo do Real Madrid na Liga dos Campeões. De pouco serve para a análise, mas dá a Zidane mais um indício de que o futuro pode ser brilhante aos madridistas – com atletas que já hoje merecem minutos constantes.