Pouco menos de meia hora antes do encerramento do mercado foi confirmada a mais cara das transferências do futebol espanhol no verão europeu. O Real Madrid depositou € 27 milhões na conta do Sevilla para contratar o zagueiro Sergio Ramos, de 19 anos. O valor dessa negociação foi € 3,5 milhões superior ao pago por Robinho.

O defensor, que tem apenas 38 partidas realizadas como profissional e tornou-se o mais jovem jogador a vestir a camisa da seleção de seu país, era um desejo antigo do Real Madrid. Prova disso, foi o primeiro espanhol a ser contratado pelo clube na gestão Florentino Pérez, eternizada pela era dos galácticos. Ele assinou por oito temporadas com os merengues.

A contratação de Sergio Ramos só foi possível graças à entrada dos € 25 milhões da transferência de Michael Owen para o Newcastle.

O presidente do Sevilla, José Maria Del Nido, que conseguiu fazer € 45 milhões com as saídas de Ramos e Júlio Baptista para o Real Madrid, manifestou-se orgulhoso por ter mantido a promessa de não vender o zagueiro. “Tinha um compromisso com a torcida. Lhes prometi que não venderia Sergio Ramos e não o fiz. Como pagaram a cláusula rescisória, não há o que discutir”, afirmou o mandatário nervionense a um canal de televisão espanhol.

Substituto – Para o lugar de Ramos, o Sevilla trouxe Ivica Dagutinovic, do Standard Liège, titular da seleção de Sérvia e Montenegro. Antes de fechar com o sérvio, o clube de Nervión tentou, sem sucesso, tirar Diego Lugano do São Paulo, com uma oferta de € 8 milhões.